CRISE: É O FIM DA FESTA OU O INÍCIO DO MILAGRE?

 (João 2.1-11)

 

                O ministério terreno de Jesus foi marcado pelos sinais, prodígios e maravilhas. Ele adotou atitudes muito claras em relação às crises, que O levaram a tirar proveito e atrair a glória de Deus em cada uma delas. Mesmo nos momentos mais críticos do Seu ministério, Ele sempre Se moveu de forma a atrair o sobrenatural. Em todos os momentos, as Suas palavras e atitudes sempre mostraram a Sua fé e esperança de que o sobrenatural, o milagre, pudesse ser manifesto. Sempre debaixo da direção do Espírito Santo, que é o poder explosivo, criativo de Deus, o Senhor se moveu na Terra atraindo a glória do Todo-Poderoso.

                Nesse texto de João, em plena festa de casamento, uma crise importante se instala e o Mestre lá estava para que mais um milagre acontecesse. No texto vemos alguns princípios fundamentais que podem abrir nossos olhos para o sobrenatural de Deus e nos levar ao milagre que tanto esperamos. Afinal, encarar a crise como fim de festa ou início do milagre sempre será uma opção para os que creem.

 

ALGUNS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS QUE NOS LEVARÃO AO MILAGRE:

                Diante das crises, podemos decretar o fim da festa ou o início de um milagre. Esta decisão será sempre uma opção na vida dos que creem e está baseada em alguns princípios vividos por Jesus:

 

1- AGIR POR MEIO DA FÉ SOBRENATURAL.

                Fé é a grande palavra do Evangelho de Jesus. É a palavra que mais produz no Reino de Deus. Ninguém consegue se mover no campo do sobrenatural de Deus se não for por fé. Não se consegue viver os fundamentos do cristianismo se não for por fé.

                Aqui não é uma referência à fé intelectual, àquela profundamente ligada à razão, baseada no conhecimento e na capacidade de entendimento humanos. Não! A referência aqui é em relação à fé sobrenatural, àquela que depende exclusivamente do poder da Palavra e do Espírito Santo, a verdadeira fé que atrai o sobrenatural de Deus, que gera em nós a expectativa de que o “é possível de Deus” vai acontecer, independentemente de entendermos ou não o que Deus vai fazer!

                Duas das principais características dessa fé sobrenatural são que ela gera expectativa do milagre e quanto maior for a crise, maior é o tamanho e o nível de operação dessa fé, porque ela não se limita ao poder do homem, mas ao poder insuperável de Deus. Aleluia! Era nesse tipo de fé que Jesus se movia e, certamente, espera que Sua Igreja se mova.

 

2- RENOVAR A MENTE PARA NÃO SE ACOMODAR NAS CRISES.

                Quem quiser se envolver com o sobrenatural de Deus não pode se acomodar com as crises. Quem se acomoda na crise decreta o fim da festa e não vê o milagre! A base de operações para o sobrenatural de Deus está em esperar que o sobrenatural de Deus vá se manifestar, justamente nas situações onde a maioria das pessoas decreta que não há solução.

                Confrontados pela crise, talvez muitos de nós decretássemos que aquela festa havia chegado ao fim. Muitos cristãos, diante das crises, abdicam do milagre e decretam o fim da festa, a vitória do fracasso e a conquista da derrota

                O fato é que, via de regra, todo conformismo é o resultado de uma mentalidade que não se renova, de uma mentalidade de acomodação. Acomodar-se ao fracasso, ao insucesso e às adversidades porque não vê, no plano natural, a solução, é viver debaixo de uma mentalidade não renovada, ajustada aos padrões mundanos, inclusive de fé.

                Só veremos o sobrenatural de Deus em nossas vidas e em nosso meio, quando não mais nos conformarmos com esse mundo racional e cheio de incredulidade, mas decidirmos nos transformar pela renovação da nossa mente, deixando a mentalidade mundana e assumindo a mentalidade renovada pelo Espírito e pela Palavra de Deus. Se Jesus não tivesse uma mentalidade renovada, alinhada com o sobrenatural de Deus, jamais o milagre aconteceria naquele casamento, nunca a água seria transformada em vinho, seria o fim da festa.

 

3- SER ÍNTIMO DO ESPÍRITO PARA ATIVAR O SOBRENATURAL DE DEUS.

                Para ouvirmos a voz do Espírito Santo precisamos ter intimidade com Ele, reconhecê-lO como nosso Consolador. Quando a mente está renovada pelo Espírito, então os sonhos e visões de Deus são ativados e o caminho para atrairmos o sobrenatural de Deus está aberto em nós. Sem intimidade com o Espírito Santo não teremos a mente renovada e dificilmente os sonhos, visões e milagres de Deus virão.

                Ao mandar colocar água naquelas talhas, creio que Jesus não via água, mas vinho, e vinho do melhor! Precisamos agir assim, ativando os sonhos e visões do sobrenatural de Deus a partir de ações espirituais corretas, embora, aparentemente, muitas sejam sem sentido para uma mente não renovada.

                Se você ousar sonhar com o sobrenatural de Deus, então jamais decretará que a crise é o fim de uma história, mas o começo de um grande mover sobrenatural de Deus! Apóie-se nas promessas e decretos de Deus e, mesmo em meio às crises, ouse sonhar e ampliar sua visão do milagre! Decrete que a festa não vai acabar!

 

4- TER A PALAVRA RHEMA.

                Rhema é a palavra do milagre, a que vai mudar a crise, por mais incoerente que possa parecer! Rhema é a palavra carregada da vida de Deus, cheia, portanto, do Seu sobrenatural. Palavra Rhema é a substância do sobrenatural, dos milagres de Deus.

                Quando recebemos e liberamos a palavra Rhema em cima de uma crise ou circunstância adversa, declaramos que a festa não acabou, que o sobrenatural de Deus, o milagre, chegou! Aleluia! Rhema é a palavra trazida e sustentada pelo Espírito Santo, e que nos dá a fé necessária para nos movermos no sobrenatural de Deus. Rhema é a palavra que faz a diferença na nossa vida cristã, porque quando ela é recebida e liberada, um nível de unção é recebido e liberado, promovendo mudanças em nós e no nosso contexto.

 

5- ANDAR NA UNÇÃO DO ESPÍRITO, EM OBEDIÊNCIA E COM AUTORIDADE.

                Todos nós, os que cremos, temos unção do Espírito para vivermos no Espírito e, com autoridade, decretarmos que a festa não acabou! Entretanto, fluir ou não na unção é uma decisão pessoal, é um ato de obediência a Deus. A unção que temos só se expressa quando aceitamos o desafio de obedecer ao dono da unção, que é o Senhor. Se Jesus e os “heróis” da fé não tivessem obedecido, nunca fluiriam na unção que fluiram.

                À medida que obedecemos, aumentam a unção e a autoridade em nossas vidas. Unção, obediência e autoridade andam de mãos juntas, vencem crises e desatam o sobrenatural de Deus em nossas vidas! Se você está em obediência, a unção flui e, então, é preciso liberar a palavra profética, a palavra de autoridade, que gerará o sobrenatural, o milagre de Deus!

                Como a palavra Rhema é para um tempo específico, assim que ela chegar, trate de obedecer imediatamente. Não dê ouvidos às vozes da alma e do maligno, que sistematicamente se colocam contra a voz de Deus e o mover do Espírito. Nunca se esqueça que a Palavra de Deus elimina o caos e tem poder para criar! Foi por meio dela que o Senhor harmonizou o Universo, criou e sustenta todas as coisas criadas.

                Como o seu milagre é um ato criativo de Deus, ele só virá à existência, e será sustentado, pela liberação da palavra de autoridade ou palavra profética. Por exemplo, Jesus sabia que Lázaro iria ressuscitar, certamente teve a visão da sua ressurreição e tinha unção e poder para fazê-lo, mas, se não liberasse a palavra de autoridade, Lázaro não ressuscitaria.

                O Senhor está em você! Mova-se no sobrenatural de Deus, em nome Jesus! Creia no Senhor Jesus e diga não para a timidez. Aja como alguém que espera que o sobrenatural de Deus venha mudar sua vida e seu histórico. O Senhor quer inaugurar com você um tempo novo, um tempo de milagres, sinais, prodígios e maravilhas. Ele quer que você passe a ver a crise como o início do milagre e não como o fim da festa!

 

                No amor do Senhor da Unidade e da Maturidade.

 

                                                                              Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  1. Você tem trilhado a rota do sobrenatural de Deus em sua vida, família, célula, ministério, trabalho, escola etc?

  2. Para você a crise é o fim da festa ou o início do milagre?

  3. O que falta em você para que sua festa não acabe por causa das crises? (Veja alguns dos princípios que nos levarão ao milagre, na pastoral).

  4. O que você efetivamente fará, a partir de agora, para que o sobrenatural de Deus seja o normal em sua vida e história?

 

DESTAQUE DA PASTORAL:

Quem se acomoda na crise decreta o fim da festa e não vê o milagre!

 

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES