LIBERTAÇÃO –  PALAVRA-CHAVE PARA UMA REFORMA EFICAZ!

 (João 11.39-44)

 

O contexto da experiência descrita no texto bíblico acima é o da ressurreição de um grande amigo de Jesus – Lázaro da cidade de Betânia, cujas irmãs chamavam-se Marta e Maria. Foi um milagre impressionante, porque ressuscitar é algo sobrenatural e sempre causa impacto relevante, tanto na vida do que ressuscitou como na dos que presenciaram o milagre.

Nesse ano de 2017, estamos debaixo do desafio: Família, plano divino para reformar geografias. Já começamos a ver muitos milagres na vida de muitos irmãos e de muitas famílias. Mas, infelizmente, ainda há muita gente e muitas famílias terrivelmente enfermas e, até, mortas. Enfermas ou mortas na essência, nos relacionamentos, no carater, no histórico, na esperança, nos sonhos. Pessoas e famílias que perderam o viço, o brilho. Foram maculadas nos princípios eternos, se corromperam no propósito e adoeceram e /ou morreram no caminho.

Entretanto hoje, o Senhor Jesus pode fazer um milagre na sua vida e na sua família. Permita-me chamar de Lázaro você (que está doente ou morto nas questões familiares) e a sua família (que está como você). É possivel que você, como as duas irmãs de Lázaro, já tenha desistido de esperar pelo milagre na sua vida e família. É possivel que você já tenha sepultado sua família e a declarado apodrecida e cheirando mal. É possivel que você até ache que colocar sua vida e a sua família aos pés de Jesus seria tomar o tempo do Senhor desnecessariamente. Mas o que você talvez tenha esquecido é que para Deus não há impossíveis em todas as Suas promessas (Lc 1.37) e que se você crer verá a glória de Deus. Hoje desafio você a sonhar com a sua vida e a sua família debaixo da glória de Deus, porque o poder para ressuscitar e curar continua com o Senhor e a Sua Igreja.

 

OS 3 GRANDES COMANDOS DE JESUS EM RELAÇÃO À REFORMA PESSOAL E FAMILIAR:

O Senhor liberou três comandos específicos ligados ao milagre da ressurreição de Lázaro e que, certamente, valem para a ressurreição das pessoas e das famílias que morreram ou estão profundamente enfermas, a espera da morte. Saiba que ressuscitar uma família é ressuscitar as pessoas daquela família. Afinal, não há família viva com familiares mortos!

 

a- “TIRAI A PEDRA” (v. 39)

Esse foi o primeiro comando do Mestre e que precedeu o milagre. Tirar a pedra é desobstruir o caminho, é tirar tudo aquilo que impede que a família ouça a voz de Jesus, a Palavra de vida, e saia das trevas para a luz. É não ter medo ou escrúpulo de sentir o odor desagradável daquilo que morreu ou está morrendo e que é alvo do amor de Cristo, como a sua família. Tirar os obstáculos à operação sobrenatural de Deus na família é um ato de obediência, mas só precederá o milagre se for uma obediência movida por fé, afinal, só vê a glória de Deus quem crê!

Claro que Jesus poderia mover aquela pedra com o Seu poder e sem esforço algum. Mas não o fez e ainda hoje não o fará. Por quê? Porque é uma ação específica da pessoa, dos familiares que acreditam que o milagre na família é perfeitamente possivel. Jesus é o Senhor sobre todas as coisas, inclusive sobre a vida e a morte, mas, por causa do livre arbítrio, decidiu não ter domínio sobre as nossas vontades e decisões. Você quer ou não o milagre na sua família?

Precisamos tirar as pedras do abandono, do medo, da insegurança, dos argumentos contrários aos princípios eternos de Deus para a família. É tirar a pedra do orgulho, do ódio, do rancor, da vingança, da desistência. Afinal quem sepultou e lacrou o acesso à família? Foi o Senhor ou fomos nós? Vamos orar, jejuar e clamar, mas vamos agir concretamente como verdadeiros facilitadores da reforma, que abrem caminhos para os milagres na nossa família!

 

b- “VEM PARA FORA” (v. 43)

Depois de feita a nossa parte, Jesus então faz a dEle. Crer é a nossa parte, operar milagres é a parte do Senhor. “Vem para fora” é a maravilhosa ordem específica de Jesus, como o Soberano e o Senhor sobre todas as coisas, sobre a sua vida e a sua família. Vir para fora é sair da morte para a vida, das trevas para a luz. Quando a pedra é removida e a Palavra de vida do Senhor é liberada, até morto ouve e responde ao Senhor! Aleluia!

Antes de liberar a Palavra de vida, Jesus nos sinalizou que Ela deveria ser liberada debaixo do mover da fé. Você se encherá de tanta fé, que sua vida e sua família responderão positivamente ao comando do Senhor e sairão da morte e da enfermidade para a vida e a saude, em nome de Jesus! Ouça a voz do Senhor, saia do túmulo, encha-se de fé e mande, em nome de Jesus, que também a sua família saia da morte para a vida!

 

c- “DESATAI-O E DEIXAI-O IR” (v. 44)

Muitos, como Lázaro, estão totalmente envoltos em ataduras, dos pés à cabeça, mesmo depois de provarem os milagres do Senhor e estarem na presença dEle. Sairam das cavernas da morte pelo poder de Deus, mas ainda estão com as ataduras que os impedem de viver a plenitude de vida que o Senhor lhes deu.

Desatar, no original, é luo e significa, entre outras coisas: tirar as ataduras, libertar, soltar, desatar, desimpedir, desamarrar. Deixar ir, no original, é aphiemi e significa, entre outras coisas: enviar para outro lugar, mandar ir embora ou partir, deixar ir, não interferir, deixar de lado uma dívida, perdoar. Desatar e deixar ir são duas ações específicas que Jesus requer da Sua Igreja (de cada um de nós!), para que os benefícios do milagre se processem em nossas vidas e famílias.

Chega de subjetivismo inconsequente e religiosidade descomprometida. Jesus requer de cada um de nós que tenhamos ações concretas para libertar e liberar cada familiar e cada família daquilo que os aprisionou na morte. Não basta vencer a morte, é preciso dar mobilidade ao que tornou a viver. Chega de famílias e familiares vivos-mortos na nossa geografia. O tempo de desatar e deixar ir livremente em Cristo chegou para nós. É tempo de famílias libertas e liberadas para viverem o novo de Deus. Entretanto, precisamos saber o que são essas ataduras, onde elas estão e o que elas estão atando.

 

QUE ATADURAS SÃO ESSAS?

São todos os mecanismos, ainda que bons, que podem exercer papel limitante ou bloqueador para o nosso crescimento ou caminhada espiritual. Essas ataduras, de alguma forma, aprisionam e inviabilizam ou limitam a vida relacional da pessoa com a sua família. Por isso, todas, por afetarem as pessoas da família, acabam exercendo influência negativa na família. Vejamos algumas dessas ataduras pessoais, que precisam ser rompidas para a mudança do histórico familiar: medo; orgulho, vaidade; ódio, rancor, amargura; inveja; feridas e traumas emocionais; maledicência, murmuração, divisão, dissenção etc; maldições: miséria, falência, separação/divórcio etc; preconceitos; mundanismo, filosofias vãs; paradigmas religiosos; dons e ministérios conduzidos erroneamente em detrimento da família.

 

ONDE PODEMOS ENCONTRAR AS ATADURAS?

Nenhuma família será liberta enquanto seus membros não forem libertos! Libertar uma família é libertar os familiares. Vejamos onde as ataduras podem ser encontradas na vida das pessoas, lembrando que aqui nossa linguagem é figurada, pois estamos falando de ataduras não físicas.

 

a- NA CABEÇA:

Obstruem os olhos, os ouvidos e a boca, e oprimem a mente. Essas ataduras podem impedir muita gente de ver, ouvir, falar e se alimentar. Elas podem produzir cegos, surdos, mudos e desnutridos espirituais.

São ataduras que oprimem a mente de muitos familiares, promovendo uma mentalidade obtusa, limitada para o novo de Deus e para as possibilidades de Deus, tanto na vida pessoal como familiar. Como são ataduras alinhadas com a morte, afinam-se com o mundo, o relativismo, o conhecimento e o saber humanos, apondo-se à sabedoria, ao temor e à obediência aos princípios eternos de Deus. São ataduras promotoras de mentes que tomam decisões contrárias ao propósito de Deus para a pessoa e para a sua família. Mentes oprimidas afetam a fé, os sonhos e a esperança; adoecem o presente e matam o futuro!

 

b- NO TRONCO:

Obstruem o tórax e o abdome. As ataduras físicas podem apertar o tronco de muitos, impedindo-os de respirar livremente, sufocando-os. Assim, muitos podem estar impedidos, pelas ataduras, de experimentar inspirações profundas e libertadoras do Espírito Santo em suas vidas.

Muitos familiares estão engessados no peito, impedidos de desfrutar dos sopros profundos do Espírito em suas narinas espirituais. Não se enchem do Espírito Santo. Estão sufocados, oprimidos, angustiados, com sentimento de que a morte está próxima. Não recebem amor, nem conseguem amar. Não recebem perdão, nem conseguem perdoar. Não vivem a plenitude da vida prometida pelo Senhor. Angustiados e aflitos, não têm paz, nem sonhos, nem esperança e nem brilho, sufocados pelas ataduras.

 

c- NOS MEMBROS:

Obstruem braços e pernas, mãos e pés. Quantas ataduras têm prendido pés, braços e mãos valorosos? Quantos estão paralisados no caminho e no ministério, impedidos de crescer e servir por causa de ataduras? Quantas mãos estão limitadas ou impedidas de agir abençoando os outros por estarem atadas, amarradas? Quantos têm tropeçado, caido ou sido impedidos de caminhar por causa das ataduras que possuem nos pés?

Falam de ações, atitudes e direções impedidas pelas ataduras. Os membros sinalizam para as ações, atitudes e direcionamento. Muitas vezes é conhecido o propósito de Deus para a pessoa e sua família, mas, por causa dessas ataduras, ela age e parte em direção ao lado oposto. É o velho: “sei tudo o que deve ser feito, mas não consigo fazer o que é certo, fico paralisado onde estou”. Retirar essas ataduras dos membros é liberar-se para uma mudança de atitudes e caminhos, ajustando-nos ao propósito de Deus, para entrarmos numa reforma pessoal e familiar significativas.

A família cristã tem papel fundamental no processo de libertação e crescimento, tanto dentro dela como fora dela. Temos um chamado para libertar gente, reformar famílias, para tirar as ataduras. Às vezes não funcionamos simplesmente porque não queremos, mas noutras é porque também estamos limitados por “nossas” ataduras. Hoje é dia de tirarmos as nossas ataduras e soltarmos as dos outros. Assuma o seu papel e entre, com sua família, nos melhores dias da sua história.

 

                No amor do Senhor da família.

 

                                                               Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1- Dos três comandos de Jesus, citados na pastoral, em qual deles você precisa crescer mais um pouco, para que você e sua família desfrutem, na plenitude, da vida abundante que Jesus nos trouxe?

2- Que tipos de ataduras estão em sua vida? Você tem ciência de que elas “atam” sua vida e a de seus familiares?

3- Você é facilitador(a) de reformas na vida de seus familiares e irmãos na fé? Por quê?

4- O que você efetivamente fará, a partir de agora, para ser um propagador de vida e viver desatado(a) e desatando a vida dos seus familiares e demais pessoas?

 

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES