É CHEGADO O NOVO TEMPO DE DEUS SOBRE A SUA VIDA

 

 

“Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai benignamente a Jerusalém, e bradai-lhe que já a sua milícia é acabada, que a sua iniquidade está expiada e que já recebeu em dobro da mão do Senhor, por todos os seus pecados.” (Is.40.1)

 

Esse texto hoje está carregado especificamente de um anúncio que Deus faz à sua igreja:

Hoje é um Dia de Mudança de Ciclo! Semeamos coisas erradas mas já colhemos em dobro por elas! Deus quitou o tempo passado e nos diz que é chegado o fim da nossa milícia! Então as guerras acabaram? Não! Mas no Reino do Espírito, Deus nos mostrou uma virada de ciclo! É tempo de bradar no deserto que é chegado um novo ciclo!

 

Entretanto, precisamos observar um detalhe muito importante: o brado que anuncia esse novo ciclo acontece no deserto:

“ Eis a voz do que clama: preparai no deserto o caminho do Senhor; endireitai no ermo uma estrada para o nosso Deus.

Todo vale será levantado, e será abatido todo monte e todo outeiro; e o terreno acidentado será nivelado, e o que é escabroso, aplanado.

A glória do Senhor se revelará; e toda a carne juntamente a verá; pois a boca do Senhor o disse.”(Is.40.3-5)

Esse anúncio é feito no deserto e as mudanças podem não ser imediatas mas a consciência da virada  de ciclo precisa nos levar a um novo posicionamento para que o mesmo Deus que nos sustenta no deserto possa governar o fim dele! Afinal, quem credibiliza o decreto da virada é a boca do próprio Deus (Is.40.5).

O grande perigo de receber uma palavra no deserto e não se posicionar, não renovar a mente porque não se vêem mudanças imediatas é permanecer dando as mesmas voltas no deserto por muitos anos, como o povo de Deus no passado! Receberam uma promessa mas ainda estavam inseridos num contexto de escravidão no Egito e o próximo “desafio intermediário” era o deserto no qual morreram sem ver a terra prometida por falta de uma mentalidade correta!

 

Todas as vezes que Deus anunciou um mover, requereu dos seus ungidos um posicionamento! Especificamente nesse texto, a palavra de ordem para nós é: CLAMA (Is.40.6)! Para a nossa surpresa, quando a voz de Deus ecoa no “clama”, a resposta imediata não demonstra expectativa, nem esperança que gera alegria, muito menos renovo de ânimo mediante uma boa notícia vinda da boca do próprio Deus...porque o anúncio acontece no deserto, a resposta imediata é: ...“Que hei de clamar? Toda a carne é erva, e toda a sua beleza como a flor do campo. Seca-se a erva, e murcha a flor, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e murcha a flor; mas a palavra do nosso Deus subsiste eternamente. (Is.40.6-8; I Pe.1.24)!

 

A verdade é que apesar da fragilidade humana, a Palavra de Deus permanece para sempre! Mas meditando um pouco sobre essa resposta imediata de desistência mediante uma promessa de Deus, vamos aqui descrever algumas coisas que podem nos fazer responder: “que hei de clamar”? “clamar pra que”? A carne é como erva…

Vivemos dias nos quais somos assolados pela incredulidade e pela passividade da mente! Estamos tão cansados que muitas vezes ao orar faltam as palavras, o ânimo e a fé para expressá-las! Sobram: confusão mental e dispersão! Vivemos a “epidemia do deserto” onde o calor das circunstâncias tem roubado a voz profética dos filhos de Deus! Mais do que nunca, precisamos pedir ao Espírito Santo ajuda para orar! Os discípulos de Jesus, mesmo convivendo com ele, sentiram essa necessidade e pediram a Jesus que os ensinasse a orar!

 

Eis aqui algumas coisas que podem comprometer a força do nosso clamor:

 

1) A Visão da Morte que Rouba o Propósito e a Esperança

 

Vamos meditar sobre dois episódios de morte: A filha de Jairo (Mc.5.22-43) e Lázaro (Jo.11.1-44), mas outros níveis de morte O Espírito Santo há de revelar no coração de seus filhos para que haja ressurreição! Em ambos os episódios, Jesus aos olhos das pessoas chegou “atrasado” pois foi para curar doentes, mas quando chegou, estes já haviam morrido! Quanto à filha de Jairo, a fala do mensageiro foi “A tua filha já morreu; por que ainda incomodas o Mestre? (Mc.5.35)! Jesus ignorou esta fala e prosseguiu cumprindo o propósito da ressurreição! Essa voz “não incomodes o Mestre pode ecoar hoje fazendo-nos sentir menos do que somos : filhos legítimos! Contra o sentimento de ter sido deixado para o segundo plano e ser tarde demais para ser abençoado, Deus diz novamente hoje: “Não temas, crê somente” (Mc.5.36)!

 

No outro episódio, vale a pena ressaltar que ao se aproximar da Aldeia de Betânia, antes mesmo de entrar na mesma, Jesus foi interpelado por Marta que saiu correndo ao seu encontro, desesperada, dizendo que se Ele tivesse chegado antes, seu irmão não teria morrido...ali estava Marta, a que escolheu cozinhar e arrumar a casa quando o Mestre foi visitá-la em outra ocasião! A que ouvira do Mestre: “Maria escolheu a melhor parte” que era estar aos pés de Jesus! Mas onde estava Maria que não foi com Marta atrás de Jesus? A primeira dor que Jesus sentiu em relação à morte de Lázaro foi a ausência daquela adoradora, de Maria! Aquela que se prostrou aos pés de Jesus um dia, emudecida agora pela morte de seu irmão, manifestava a sua dor não mais aos pés de Jesus, mas distante, sentada em sua casa (Jo.11.20)! Ali Jesus sentiu saudade não apenas de Lázaro, mas também de Maria! E conversando com Marta, Jesus manda chamar Maria: “ O Mestre está aí e te chama” (Jo.11.28)! Maria, ouvindo isto, levantou-se depressa e foi ter com Jesus! (Jo.11.29)!

Levante-se depressa e volte à maravilhosa Presença do Seu Amado!

 

2) A Visão Constante de Um Quadro que Aos Nossos Olhos Não Muda

 

Quando ignoramos o “Kairós” (tempo de Deus) somos contaminados pela rotina do caos no “Cronos” (tempo do homem) e perdemos o foco do propósito, nos tornando desfalecidos na fé e enfraquecidos em nosso clamor!

“ Nunca pergunte a Deus: Por que? Pergunte sempre Para que? (Ap. Ruy Barbosa).

Quando perguntamos “por que?”, nosso coração se contamina com justiça própria e rebelião! Se aconteceu comigo, não é justo, logo, quem permitiu também não foi justo! Cuidado!

“Quando Deus não muda as circunstâncias, Ele quer mudar você” (Ap. Aurelio J. Santos).

Eis aqui algumas perguntas que Deus nos convida a fazer (leia Is. 40.12-18)!

 

3) “Nuvem” de Esfriamento do Amor nos Últimos Dias

 

A vinda de Jesus está próxima e a advertência principal que Jesus fez em relação ao tempo em que vivemos é que o amor de muitos esfriaria (Mt.24.12)! Nesse tempo, muitos estão abandonando suas igrejas, quebrando alianças com seus ministérios em nome de uma insatisfação que vem acompanhada de uma mentira: a igreja não está bem e vai acabar...enquanto o Diabo espalha essa frieza, Jesus nos mostra a verdade de Sua Promessa: as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja de Cristo (Mt.16.18)! Precisamos avaliar qual “camisa” estamos vestindo nos últimos dias: a dos que se sentam à mesa para expressar insatisfação e seletividade pela comida, recebendo apenas o que é de seu interesse e deixando o deus ventre ditar que recebam apenas o que lhes agrada ou se colocamos um avental e vamos para a “cozinha” ajudar a servir os outros com nossos dons em unidade!

 

4) Mágoa Contra Deus

 

A última coisa que ressaltamos aqui como um enfraquecedor do nosso clamor é a mágoa contra Deus! É mais comum do que pensamos mas muitas vezes somos religiosos demais para admitir isso! É tempo de fazer as pazes com Deus! Ele não pecou, não falhou conosco e não está atrasado na nossa história mas nossa perversidade humana precisa ir para a cruz para recebermos o poder curador da Graça de Deus!

Que O Espírito Santo restaure a força do nosso clamor a fim de sermos parceiros íntimos de Deus vivendo Seus propósitos na terra!

No Amor do Senhor do Novo Tempo

Pra. Polyana Mendes Barbosa Santos e Pr. Marco Aurelio R. Santos

 

Perguntas Para a Reflexão Celular:

1) Como você tem recebido as palavras de Deus em sua vida? Com a desistência do “Que hei de clamar” ou com fé e esperança?

2) De acordo com o texto, você identificou algum desses fatores que comprometem a força do seu clamor? Quais?

3) À luz desta palavra, o que Deus te incomodou para fazer a partir de hoje a fim de reformar sua intimidade com Ele?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES