28/06/2015

 

RESTAURAR O ALTAR DA FÉ PARA IR ALÉM DA PRATA E DO OURO!
(Atos 3.1-10, 16)

 

 

Estamos vivendo dias em que não se pode abrir mão do sobrenatural de Deus em nossas vidas. São tempos em que a presença e a manifestação da glória do Senhor são os fatores diferenciais na vida de muitos e na progressão de muitos ministérios. Não há espaço para uma vida cristã destituída do sobrenatural de Deus.

 

O quadro descrito em Atos 3. 1-10 não ficou preso num passado distante, senão que é tão atual como é a nossa existência agora. Estamos todos os dias transitando diante de situações de extremo confronto para nós, como cristãos que somos. Pedro e João eram judeus ativos e tinham o hábito de orar diariamente no templo. Por mais de uma vez eles encontraram o pedinte na porta Formosa reclamando as esmolas dos que entravam e saiam do templo. Por certo Pedro e os outros lhe deram as esmolas requeridas, como atos de piedade e ajuda ao próximo.

 

Mas naquele dia algo novo aconteceu. A rotina do cotidiano foi radicalmente mudada na vida do pedinte e dos dois apóstolos. Naquele dia o pedido do pedinte foi atendido de uma forma totalmente contrária às suas expectativas. Aquele foi o dia em que realmente ele foi suprido pelo Eterno. Naquele dia ele não seria atendido nas suas expectativas, porque ele teria suas reais necessidades supridas!

 

Ainda hoje vemos muitos “pedintes” que a vida coloca nos nossos caminhos, cheios de expectativas humanas que esperam ser supridas. E nós, na nossa humanidade, praticamos a misericórdia dando as esmolas que eles pedem e não nos atentamos para suprir as suas reais necessidades. Creio que hoje o Senhor está nos desafiando a deixarmos de ser esmoladores de pedintes e nos tornarmos libertadores de necessitados, dando-lhes o que precisam e não o que querem ou pensam que necessitam.

 

Pedro e João, como muitos naquele tempo, e hoje também, limitaram-se a agir com base na leitura humana e humanista, vendo a situação a partir das debilidades do pedinte. Mas naquele dia maravilhoso eles viram além das impressões da alma e souberam ver o que Deus via. Naquele dia Pedro e João perceberam que o que o pedinte precisava não era de esmolas, mas de um milagre.

 

QUANDO TROCAMOS ESMOLAS POR MILAGRES?

Quando saimos do plano natural e entramos no plano sobrenatural! Quando olhamos para as realidades, mas conseguimos ver a verdade! Quando deixamos a pieguice e a religiosidade de lado e decidimos nos mover pelo poder de Deus e não da nossa alma!

 

É mais facil dar esmolas do que buscar a manifestação do sobrenatural de Deus. Em geral buscamos o caminho mais fácil e que está dentro de nossas possibilidades. Simplesmente porque é mais facil responder às necessidades à nossa volta com recursos materiais que temos, do que com os recursos sobrenaturais que precisamos buscar. Por certo, durante muito tempo, os apóstolos fizeram essa rota, a rota da comodidade humana.

 

Mas naquele dia especial eles se posicionaram de forma diferente. Aleluia! Cheios do poder de Deus, eles agiram e mudaram definitivamente a vida daquele homem. Simplesmente eles decidiram ser compartilhadores de milagres e não de esmolas.

 

Sabe o por quê? Porque esmolas glorificam quem as deu, mas milagres glorificam a Deus, que foi Quem os fez! Quem efetivamente decide viver para manifestar a glória de Deus, não pode ser simplesmente um doador de esmolas e supridor das preferências dos pedintes.

 

Chega de olharem para nós como doadores de esmolas e de nos vermos assim também. Vamos pedir que olhem para nós e que vejam quem nós realmente somos: os manifestadores da glória de Deus entre os homens!

 

O QUE PEDRO E JOÃO DERAM AO PEDINTE?

A prata e o ouro não têm poder de realizar milagres. Com eles se pode adquirir muitas coisas, mas não os milagres de Deus. Prata e ouro podem até fazer com que o pedinte pare de pedir, mas jamais o libertará das deformidades de sua alma, que fizeram dele um pedinte.

 

O cristão tem algo maior e mais valioso que a prata e o ouro. O cristão tem um tesouro maravilhoso que tem o poder de mudar a história de muita gente. Nosso tesouro é o nome de Jesus! No dia em que realmente crermos no nome de Jesus, deixaremos de ser doadores de esmolas e nos tornaremos agentes dos milagres de Deus na Terra.  Porque Pedro cria no poder do nome de Jesus, foi capaz de ser agente de mudança na vida do pedinte. Pedro disse que lhe daria aquilo que ele tinha de maior valor: o nome do Senhor Jesus.

 

POR QUE O NOME DE JESUS OPEROU O MILAGRE NA VIDA DO PEDINTE?

Porque há poder no nome de Jesus!

 

A Palavra diz em Fp 2.10: “que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Em Mc 16.17 Jesus diz: “Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados”. Em Jo 16.24 Jesus diz: “Até agora nada tendes pedido em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa”.

 

O nome de Jesus efetivamente tem poder para realizar tudo aquilo que Ele próprio pode realizar! Crer nesse nome é crer para atrair as maravilhas de Deus para a Terra ! Aleluia! Só quem crê no nome de Jesus tem o direito legal de utilizá-lo. Pedro cria no nome de Jesus, por isso estava credibilizado pelo Senhor para atrair os milagres de Deus para a vida daquele pedinte.

 

O nome de Jesus é uma denúncia no plano espiritual de que Ele está presente ali e que ao mencioná-lo, trazemos para o nosso plano de operações tudo aquilo que Jesus é: sua divindade, governo, poder, autoridade, ministério. Quem crê no nome de Jesus e tem a revelação do poder do Seu nome, torna-se um embaixador dEle, isto é: proclamar o nome de Jesus, é representá-lO e decretar que tudo naquele contexto passa a ficar em sujeição ao Seu governo, poder e autoridade. Crer no nome de Jesus é crer em Jesus e ministrar no nome de Jesus é representá-lO, isto é: é ministrar como se fosse o próprio Jesus ministrando ali! Por isso é preciso crer no nome de Jesus, isto é, não basta crer que Jesus fez milagres, é preciso crer que o Seu nome é a chave hoje para entrarmos nos Seus milagres e atrairmos a Sua glória!

 

Há poder no nome de Jesus! A Igreja de Jesus não pode ficar dissociada do nome de Jesus, nem usá-lO inconvenientemente. Erramos por não respeitarmos as Escrituras. Chega de necessitados sendo consolidados pelas esmolas. Vamos restaurar a fé no nome de Jesus, para entrarmos no tempo maravilhoso da manifestação dos sinais, prodígios e maravilhas de Deus entre nós! Ele mesmo nos ensina em Jo 15.5: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”.

 

No amor do Senhor do altar.

 

Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REUNIÃO CELULAR:

  • Você crê no Senhor Jesus como Senhor e Salvador de sua vida? Se não, aproveite essa reunião para fazê-lo e ter a sua vida conduzida pelas mãos mais perfeitas de todo o Universo.

  • Você usa a expressão “em nome de Jesus” com a consciência de que não se pode usá-lo levianamente?

  • Você sinceramente crê que há poder no nome de Jesus nos dias atuais?

  • Ore, com seus companheiros de célula, em nome de Jesus, para que o sobrenatural de Deus se mova sobre as necessidades de cada um.

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES