26/10/2014
 
ALEGRAR-SE NA ESPERANÇA!
(Romanos 12.12)

 

 

           

Cristo é a nossa esperança. Apesar dessa verdade, há muitos que estão em Cristo porém sem esperança ou com ela, mas sem regozijo. A Palavra diz que a esperança em Cristo nos enriquece e nos traz regozijo.

 

Sem esperança, a nossa fé fica amortecida, calada. É a esperança que traz brilho à nossa fé. Crer e não esperar é, de certa forma, um paradoxo, pois subentende-se que quem crê espera. A esperança que flui da fé é santa, enche-nos de regozijo e firma-nos na caminhada espiritual. É por meio da fé e da esperança que vivemos a vida abundante que recebemos em Cristo Jesus.

 

O texto nos exorta a nos regozijarmos na esperança. Porém o inimigo, que vem para roubar, matar e destruir, age com a intenção de nos tirar dos projetos de Deus, tocando na nossa fé e roubando nossa esperança. Mas há também outros "ladrões da esperança", que não são demônios, mas crises, adversidades e debilidades da alma humana.

 

RECONHECENDO ALGUNS LADRÕES DA ESPERANÇA OU DO REGOZIJO NELA.

O texto nos dá pistas de alguns deles:

 

1) AS TRIBULAÇÕES:

O Senhor diz que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 8.28). Todavia, na hora das tribulações, muitos se esquecem dessa promessa de Deus e perdem a esperança ou deixam de regozijar-se nela.

 

Apesar das dificuldades, nosso Senhor nunca nos desamparará. Em cada tribulação, temos a oportunidade de aprofundar nosso relacionamento com o Senhor, conhecendo alguns aspectos de Deus que ainda não nos havia sido revelado.

 

Não permita que as tribulações e dificuldades roubem a esperança de seu coração. A Palavra nos afirma que assim como é impossível que a mãe que amamenta se esqueça do filho do seu ventre, também é impossível que nosso Deus se esqueça de nós (Is 49.15). Diz o Senhor Jesus que Ele está conosco todos os dias, até a consumação dos séculos (Mt 28.20).

 

2) A ESPERA:

Muitas vezes não acreditamos que o Senhor contempla nossas causas porque a resposta não chega no prazo que estipulamos. Para muitos, o Senhor é um garçom, cuja obrigação é nos atender na hora em que O solicitamos. Qualquer demora na resposta de Deus significa que o Senhor não os ouviu, não está interessado em ministrar em seu favor.

 

Precisamos entender que só o Senhor é soberano. Ele é o Senhor de todas as coisas, inclusive dos tempos. Nele há um tempo sobremodo excelente para todas as coisas. Os “silêncios” de Deus, na vida de Seus filhos, não refletem ausência ou omissão de Deus, mas devem servir para nos tratar, limpar, libertar, curar e, sobretudo, para nos adestrar em fé, esperança, submissão e obediência, jamais para nos desanimar ou nos tirar a fé, a esperança e o regozijo nela

 

Tire dos braços da sua fé o relógio da sua alma e ajuste-se aos tempos de Deus para você. Tome posse do relógio espiritual da fé e da esperança em Cristo e descanse na soberania do Senhor. O Senhor nunca está fora de tempo. Não há atrasos no relógio e nas operações de Deus.

 

3) AS LEMBRANÇAS DOLOROSAS:

Uma pessoa com a alma doente tem dificuldades para exercitar a sua fé, mostrando esperança e regozijando-se nela. As lembranças dolorosas levam muitos a decretarem o fim da esperança em muitas áreas de suas vidas. Por causa da lembrança dolorosa que têm do cônjuge ou dos filhos, já não conseguem esperar por mudanças no casamento ou na família.

 

Nosso coração é uma fonte e dependendo do que está nele, jorramos vida ou morte, esperança ou desesperança. O inimigo é especialista em encher o coração humano de lixo, dor e desistência. Ele sabe que se uma ferida não é devidamente tratada, gera amargura e pode roubar a esperança e o regozijo nela.

 

Uma pessoa assim, via de regra, torna-se seca, embrutecida, murcha, sem brilho. Por isso Satanás tenta constantemente nos consolidar na experiência dolorosa, levando-nos a decretar que “é impossível que haja mudança” ou “não dá mais para esperar algo diferente” em determinada situação. Feridas dolorosas na alma, quando não tratadas, geram pessoas sem esperança nem regozijo, desistidas, resistentes em obedecer à Palavra e à revelação da vontade de Deus para elas.

 

Precisamos obedecer à Palavra de Deus e, debaixo do poder e da direção do Espírito Santo, quebrantados aos pés da cruz do Senhor, perdoarmos e sermos perdoados e, assim, nos encontrarmos com a fé e a esperança, a libertação, a cura e a vitória. Não permita que uma ferida, por maior e mais cruel que pareça, roube de você a esperança de que, em Cristo, o melhor ainda poderá acontecer. Aleluia!

 

Porque estamos em Cristo, há esperança para nós! A Palavra nos diz que o nosso Deus e Pai é o Deus da esperança (Rm 15.13). Em Cristo, nos tornamos filhos da Esperança! Você é filho da Esperança.

 

Em Cristo Jesus, segundo a Palavra de Deus, você pode todas as coisas, inclusive esperar pelas novidades de Deus e regozijar-se nesta esperança. Mantenha-se atento quanto à operação desses “ladrões da esperança”. Firme-se em Cristo e, com o escudo da fé, apague todos os dardos inflamados do inimigo que procuram roubar de você a esperança, a alegria e o regozijo. Em Jesus Cristo você pode, sim, regozijar e esperar pelo cumprimento de cada uma das promessas e decretos do Pai a seu respeito. Mantenha abertos os olhos da fé e da esperança, celebre, regozije e prepare-se para a visitação do sobrenatural de Deus, em nome de Jesus.

 

No amor do Senhor da Colheita Ampliada.

 

Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  • Você tem esperança de que Deus cumprirá tudo o que disse a seu respeito?

  • Você regozija-se nessa esperança?

  • O que pode estar roubando a sua esperança e/ou a sua alegria em esperar?

  • O que você fará de agora em diante quanto a alegrar-se na esperança de que Deus cumprirá o que prometeu?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES