26/07/2015

 

O QUE NÃO ESQUECER PARA VENCER NAS BATALHAS ESPIRITUAIS!
(Efésios 6.10-12)

 

 

Estamos no Ano da Restauração do Altar e não podemos ficar inertes, nem alienados, neste tempo de grandes conquistas. O Senhor tem nos exortado sistematicamente a retomarmos as veredas antigas, aos fundamentos essenciais da fé, para que entremos em dias de colheita abundante em todas as áreas de nossas vidas. É evidente que em tempos como esses há de se esperar que o nível e a intensidade das batalhas aumentem, afinal, ao restaurarmos o altar em nossas vidas, famílias e ministérios, o inimigo não se conformará e investirá com furor, numa guerra para retomar o que antes estava indevidamente em suas mãos.

 

Assim, entendendo ou não, querendo ou não, todos nós estamos numa guerra espiritual de alto nível contra estruturas espirituais da maldade, ao mesmo tempo em que precisamos nos qualificar para tal, como filhos e filhas do Deus Altíssimo, que têm o papel de testemunhar da vida e da obra do nosso Senhor Jesus. Não é tarefa para os desatentos, omissos e desconectados do momento em que vivemos. É tempo de nos ajustarmos corajosamente ao discipulado de Cristo, fincado na Palavra, debaixo do poder do Espírito Santo e com a firme decisão de sermos santos, isto é: modelos de fé e de caráter.

 

Creio que entramos no tempo em que precisamos destilar, na prática, o ensino e a maturidade que já recebemos, desistindo de manifestar uma vida apoiada e consolidada nas debilidades próprias da meninice espiritual. Então, com base no que temos discernido, a partir da análise de algumas derrotas em batalhas espirituais, vamos analisar cinco princípios essenciais, que não podem ser esquecidos nem negligenciados, que nos credibilizam para a batalha espiritual.

 

CINCO PRINCÍPIOS PARA A VITÓRIA NA BATALHA ESPIRITUAL:

 

1) JAMAIS CONFUNDA PORTAS FECHADAS POR DEUS COM AÇÕES DEMONÍACAS!

Nem sempre os impedimentos para nossa caminhada são obra do inimigo. Muitas vezes é o próprio Senhor quem nos bloqueia na caminhada, para que algo maior, da parte dEle, se cumpra em nossas vidas. Em Atos 16.6-7 vemos que Paulo, Silas e Timóteo foram impedidos de ir para a Ásia pelo Espírito Santo e não pelo diabo.

 

Uma base de vitória na batalha espiritual é jamais confundir processos de Deus com ações demoníacas. Não adianta manietar o diabo, quando são as mãos de Deus que estão em operação! Deus sempre será maior que o diabo!

 

2) JAMAIS SE APOIE NA FÉ PARA ENFRAQUECER A OBRA DA CRUZ PESSOAL!

É o caso de achar que fé, oração e leitura da Palavra resolvem tudo, não sendo necessário que o cristão assuma a responsabilidade de levar a sua carne à cruz para mortificá-la. É a teologia da irresponsabilidade humana diante de Deus, baseada no dualismo espiritual (com Deus de um lado e o diabo no outro), onde o homem é eximido do seu papel e da sua responsabilidade. O cristianismo está baseado na fé na obra redentora de Cristo na cruz do Calvário e na responsabilidade do fiel de viver para Cristo e reproduzir a Sua vida e o Seu ministério na Terra.

 

As guerras espirituais são as guerras de Cristo para a implantação e a consolidação do Reino de Deus, que hoje são travadas pela sua Igreja. São guerras cuja vitória está garantida por Cristo, desde que estejamos em linha com Ele. O guerreiro do Senhor precisa santificar-se para assumir e vencer essas guerras!

 

Santificar-se é morrer para a carne, é assumir a sua própria cruz. Em Lucas 9.23 lemos: “Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga- me.” Jesus disse que não há como caminharmos com Ele sem nos santificarmos, sem que assumamos a nossa própria cruz! Quem não toma a sua cruz dia a dia, não está trabalhando a sua santificação, não está apto para caminhar com Jesus.

 

A nossa carnalidade é um dos fatores que mais nos fragiliza espiritualmente e abre brechas para sermos derrotados pelo inimigo. Tomar a própria cruz é retirar o impedimento para que a vida de Cristo flua de nós, é tratamento de caráter, para que o caráter de Cristo seja visto em nós! Muitos acham que o simples proclamar de certas expressões usadas em batalhas espirituais garantem a vitória, independente do caráter que têm. Onde há uma brecha de caráter há uma possível legalidade para o inimigo e onde há uma legalidade na mão de inimigo há uma base de derrota espiritual! 

 

É claro que a fé, a oração, a leitura da Palavra são elementos essenciais para o cristão, mas sem a mortificação da carne ficamos fragilizados na batalha espiritual. Não basta crer na vitória, é preciso ser guerreiro aprovado!  Pela fé se trava uma batalha, mas é pelo caráter que se vence uma guerra!

 

3) JAMAIS SE ESQUEÇA QUE SOBERANO É O SENHOR, JAMAIS O DIABO!

O diabo tem poder, mas só o Senhor é o Todo-Poderoso e dono de toda autoridade.  Não há dois poderes iguais que se contrapõem! Soberano é o Senhor. Só o Senhor tem as rédeas nas mãos e a Sua vontade (absoluta ou permissiva) é soberana.

 

Muitas vezes, Deus permite algumas situações na vida dos Seus santos com o fim de cumprir Seus propósitos neles e através deles. Veja a vida do apóstolo Paulo. Paulo foi denunciado, preso, espancado, ficou doente, passou dificuldades... Será que Paulo tinha pecado? Será que expulsou o demônio errado? Por que não amarrou os guardas que o prenderam? Será que estava nas mãos do diabo? Não! Não! Não! Era plano de Deus usá-lo para salvar muitos naquele lugar! Nunca sorria de um servo de Deus que está na prova: a última página da sua vida ainda não foi escrita!  

 

4) JAMAIS SE ESQUEÇA QUE A BATALHA ESPIRITUAL É UM CONFRONTO DA VERDADE CONTRA A MENTIRA!

A batalha espiritual não é um confronto de forças, mas da Verdade contra a mentira. Ela está baseada na vitória de Jesus, que através da Sua vida e obra redentora, realizada na cruz do Calvário, venceu Satanás, o mundo, o pecado e a carne. Em João 14.6 Jesus Se denominou como “o caminho, e a verdade, e a vida.” Já em João 8.44 Jesus diz que Satanás “é mentiroso e pai da mentira.”

 

Batalha espiritual é, portanto, o confronto da Verdade contra a mentira. Quanto mais nos movemos na Verdade (Cristo), mais vitórias temos contra a mentira (Satanás). Em João 8.32 Jesus diz: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Ora, a batalha espiritual é firmar-se na Verdade, assumir a libertação que o Senhor promoveu e tomar posse da vitória de Jesus contra Satanás (do Rei da Glória contra o príncipe desse mundo).

 

Agora, em João 16.8-11, falando sobre a vinda do Espírito Santo, temos a boa notícia de Jesus em relação ao inimigo que diz que “o príncipe deste mundo já está julgado.” Satanás, o pai da mentira, já está julgado! Sua derrota já é uma realidade e a nossa vitória também! Precisamos deixar o Espírito nos convencer desta verdade! Se nos movermos na Verdade (Cristo), nossa vitória sobre a mentira (Satanás) é garantida! Aleluia! 

 

5) NUNCA SE ESQUEÇA DE AMAR!

A soberana vocação da Igreja não é a batalha, mas o amor! Devemos ser firmes nas convicções e na batalha, mas jamais perder a ternura em direção ao nosso próximo. Duas das coisas que mais nos distinguem como cristãos e credenciam na batalha espiritual, são a fé no Senhor e o amor de Deus em nós (1 Jo 3.23). Em 1 Jo 4.20 lemos que quem diz que ama a Deus e não ama o irmão é mentiroso. 

 

O foco na batalha espiritual não é o nosso semelhante; o nosso real inimigo é Satanás. Gente nunca é o inimigo da gente! Por isso, não podemos odiar nem guerrear contra quem Deus decidiu amar, ainda que tal pessoa tenha ou tem sido usada pelo inimigo para nos afligir! Satanás odeia o verdadeiro amor!

 

Firme-se na Verdade e ame. Busque ser conciliador e pacificador. Não faça da guerra o seu prioritário estilo de vida, mas procure ser reconhecido pela fé no Senhor e pelo testemunho da vida de Cristo em sua vida. Assuma sua posição de filho do Deus Altíssimo, vivendo os princípios do Reino de Deus na Igreja, na família e no mundo. Busque crescer dia a dia na fé, no amor e no caráter de Cristo, e torne-se vencedor em todas as guerras!

 

No amor do Senhor do Altar e das batalhas.

 

 

Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  • Você tem tido vitórias nas batalhas espirituais?

  • Se não, explique o por quê?

  • Com base na pastoral, quais detalhes você precisa trabalhar em sua vida para se tornar vencedor nas batalhas espirituais?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES