REFORMADOS NA FÉ PARA ATRAIR A GLÓRIA DE DEUS!

 (Mc 9.14-27)

 

Estamos no Ano da Reforma. Claro que é um ano de desafios, principalmente nos campos pessoal, conjugal e familiar. Mas, como temos ministrado até aqui, nenhuma reforma ocorrerá em nós, e a partir de nós, se não formos primeiramente reformados na nossa fé. Reformar a fé é o primeiro passo, porque será a partir daí que efetivamente entraremos no tempo da reforma. Toda a operação de Deus em nós passa pela rota da fé e, sem uma reforma na fé, pouco ou nada do novo de Deus se cumprirá em nós. De fato, sem os ajustes necessários na nossa fé, simplesmente teremos mais um ano com mais do mesmo.

Esse é um ano de decisões importantes para nós e todas elas deverão ser tomadas no trilho da fé no Deus Emanuel, que está sempre presente e que nunca falha. As dificuldades, provações ou crises entram na vida do cristão para que ele exercite a sua fé, aproximando-se mais desse Deus maravilhoso, o que nos possibilita não só conhecê-lO melhor, mas esperar pela manifestação sobrenatural da Sua glória.

Como é óbvio, em cada dificuldade ou crise somos provados na nossa fé e, por isso, podemos sair acrescentados ou subtraidos de muitas coisas. Mas precisamos estar convictos de que Deus não permite tais provas para nos reprovar ou diminuir, senão para nos amadurecer na relação com Ele e, finalmente, nos aprovar e fazer crescer. Afinal, cristão maduro é cristão aprovado e cristão aprovado é aquele que perseverou e venceu no teste da fé! Observando o texto de Marcos 9.14-27, podemos concluir que há pelo menos duas coisas importantes quanto ao exercício da nossa fé e a manifestação da glória de Deus, no tempo da provação:

 

1) SÓ PELA FÉ, AS DIFICULDADES NOS LEVARÃO A CONHECER ASPECTOS DE DEUS E DO SEU PODER QUE AINDA NÃO CONHECÍAMOS.

Apesar de muitos não se conscientizarem, também no tempo da prova o Senhor continua muito próximo e quer revelar-Se a nós. Muitas vezes, por causa do tempo do sofrimento e da intensidade da provação, algumas pessoas se desesperam e acabam perdendo essa revelação. São visitados pela insegurança e dominados pela impotência. São características da nossa alma, principalmente quando algumas experiências tão almejadas não acontecem. A frustração empurra muitos fiéis para os territórios da dúvida, da incredulidade e da desistência, que quase sempre se associam.

O pai daquele menino estava assim. Haveria ainda esperança para o seu filho?

- Haveria alguém em condições de ajudá-lo? Frustrado pelo insucesso dos discípulos de Jesus, foi acometido pela dúvida. Sua dúvida foi tal que, mesmo diante de Jesus, ele pergunta se Jesus podia fazer alguma coisa em relação ao problema de seu filho. O sofrimento daquele pai era tal, e por tanto tempo, que ao ser frustrado na sua experiência com os discípulos de Jesus, a dúvida permeou seu pedido a Jesus. Entretanto, é justamente nesses momentos que nos aproximamos do ponto de explosão do sobrenatural de Deus. O que aquele pai não sabia, como muitos não sabem, é que é justamente no ponto mais crítico da experiência, no limiar entre o permanecer ou abandonar e o esperar ou desistir, que o Senhor está prestes a revelar um aspecto da Sua vida e do Seu poder que ainda não conhecíamos. Aquela experiência, que poderia levar muitos para a desistência e incredulidade, foi a base para que aquele pai pudesse conhecer um Jesus que ele ainda não conhecia.

Aquilo que poderia consolidá-lo na incredulidade, na verdade o Senhor usou para revelar-Se a ele como o Libertador! Ele estava prestes a conhecer o Senhor que liberta! Jesus é o Libertador. Nem Satanás, nem seus exércitos têm como resistir ao poder de Jesus. Não há cadeia ou opressão que o Senhor não possa quebrar, desde que a fé concorra para tal. Creia que as dificuldades que você é desafiado a enfrentar, servirão para consolidar sua revelação de Deus ou para revelar-lhe aspectos de Deus que você ainda não conhecia. Se você se move pelos propósitos de Deus, não se firme nas frustrações, ative a sua fé e nunca desista de clamar e de esperar pela manifestação das Suas maravilhas.

 

2) SE OUSARMOS EXERCITAR A FÉ, A GLÓRIA DE DEUS SE MANIFESTARÁ!

Diante da dúvida daquele pai, ao perguntar se Jesus podia fazer alguma coisa, o Senhor foi rápido em liberar a palavra da fé: “Se podes! Tudo é possível ao que crê.” Aquela palavra do Mestre caiu como uma bomba no coração do pai, que reformado na sua fé, pela palavra de Jesus, automaticamente respondeu a Jesus: “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” Aquela confissão de fé, diante do Autor e Consumador da fé, foi o selo de uma fé reformada e a base para a manifestação da glória de Deus. O “eu creio” daquele homem denunciou que a reforma da fé o havia alcançado. Jesus então, vendo que a fé estava presente, libera o comando e o menino é liberto.

A expressão “eu creio” daquele homem contrariou seu discurso inicial e mostrou que a ousadia nasce quando a fé é reformada. É a nossa ousadia na fé que atrai a glória de Deus. Jesus deixou claro que os discípulos foram tímidos (medrosos) no exercício da fé e, por isto, deixaram de ver a glória de Deus. É preciso ter ousadia para exercitar a fé e liberar a palavra de poder que cura, liberta, ressuscita, enfim, palavra que atrai o sobrenatural de Deus. Muitos simplesmente não vêm a glória de Deus porque são tímidos na fé e se calam profeticamente diante das necessidades e/ou adversidades. Precisamos de uma reforma na fé, para exercitá-la tal forma que tenhamos a coragem e a ousadia de liberar a palavra de poder, do sobrenatural de Deus, do milagre.

Não se desespere porque as respostas favoráveis ainda não chegaram. Não desista por causa das frustrações na busca das soluções. Para cada necessidade ou crise o Senhor tem a resposta e a provisão. Se suas petições estão em linha com as promessas de Deus e se você está no centro dos propósitos de Deus, abra-se diante do Senhor e confesse a sua fé. Tenha ousadia na fé. Creia que essa provação ou circunstância adversa se tornará numa das maiores vitórias da sua vida!

 

No amor do Senhor da reforma.

 

                               Aps Aurelio Jesus Santos e susana M. B. Santos

 

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1- Você crê que tudo é possível ao que crê? Ao orar ao Senhor, você espera realmente que a glória de Deus realmente se manifeste?

2- Diante das adversidades e necessidades você se move mais pela fé ou pela frustração, desânimo e desistência?

3- O que você efetivamente fará quanto a não negociar a fé, mesmo diante das frustrações e visitações de desistência?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES