RETIRANDO TUDO O QUE SUSTENTA A PRESENÇA DO INIMIGO CONTRA A MINHA CASA!

 (2 Cr 32.1-8)

 

Ezequias era rei de Judá e sucedeu a Acaz, seu pai. Ora, Acaz foi um rei mau e que fez coisas más perante o Senhor, mas Ezequias resolveu fazer o que era reto diante de Deus. Andou na contramão de seu pai, porque decidiu fazer a diferença e não reproduzir o histórico de seu pai. Ezequias promoveu uma grande reforma radical em Judá, pois restabeleceu a aliança com Deus, restaurou e abriu as portas da Casa do Senhor; ordenou que os sacerdotes e levitas santificassem a si próprios e o templo; reintroduziu o culto ao Senhor em Judá, os holocaustos (e demais ofertas ao Senhor) e a celebração da Páscoa (2 Cr 29 e 30).

O povo voltou a se alegrar e jubilar, debaixo das bênçãos levíticas e sacerdotais (2 Cr 30.26-27). O temor de Deus era tal que o próprio povo tomou a iniciativa de quebrar as estátuas, cortar os postes-ídolos, derrubar os altos e os altares (2 Cr 31.1). Tudo fluía maravilhosamente, pois o Senhor estava conduzindo um avivamento singular em Judá por meio da reforma feita pelas mãos do fiel e zeloso rei Ezequias. Entretanto, como era de se esperar espiritualmente, o inimigo se levanta: Senaqueribe, rei da Assíria, prepara uma ofensiva contra Judá para tomá-la.

Hoje nós somos chamados para exercermos o papel de Ezequias, implementando as reformas necessárias em nós e na nossa família, pra que um poderoso avivamento do Senhor invada nossas casas. Mas cuidado, assim como o inimigo se levantou contra Ezequias e Judá naquele tempo, também hoje, podemos esperar pelo levante do inimigo contra nós e a nossa casa.

 

O QUE ESPERAR EM TEMPOS DE REFORMA RADICAL NA FAMÍLIA?

É claro que devemos esperar por bênçãos e vitórias, por milagres, pela manifestação sobrenatural de Deus. Nesses tempos de reforma pessoal e familiar, o mover de Deus nos impulsiona para grandes realizações e conquistas, somos levados a buscar por santidade e pureza como nunca. No entanto, como o inimigo está ativo, via de regra ele prepara algumas surpresas desagradáveis.

Com Ezequias e Judá não foi diferente: o inimigo se levantou contra eles. Senaqueribe sitiou Jerusalém para levá-la ao desespero, inquietação, fragilização e derrota. Sitiar é uma estratégia de guerra para minar a capacidade de resistir e viabilizar o ataque; é ilhar a cidade, cortando todas as linhas de comunicação entre ela e o exterior. Ainda hoje o inimigo usa a mesma tática: posicionar-se ao derredor do cristão, para minar suas linhas de comunicação, enfraquecê-lo e viabilizar o ataque, de forma cruel e impiedosa.

Quantos, em tempos de grandes moveres espirituais de reforma na vida pessoal, familiar, ministerial etc, já não passaram por situações desagradáveis que, se não vigiassem, seriam tirados da bênção e da promessa? Era o inimigo montando o cerco para promover instabilidade e secar a esperança e a fé, com vistas a nos derrotar e saquear aquilo que já conquistamos. Infelizmente, enquanto o inimigo encontrar condições favoráveis, para permanecer nos cercando e roubando nossa liberdade, ele se posicionará e se fortalecerá contra nós. Mas há uma saida para nós!

 

O QUE FAZER PARA NÃO VIABILIZAR AS INTENÇÕES DO INIMIGO?

A Palavra diz que o inimigo anda em nosso derredor, esperando por uma oportunidade para nos tragar (1 Pe 5.8). Que ele vem contra nós não deve ser novidade para nenhum de nós, porém a nossa saida está em não darmos condição dele se estabelecer e sobreviver nos entrincheirando, oprimindo e impedindo de nos movermos. A solução é a mesma que Ezequias tomou: precisamos cortar toda e qualquer fonte de provisão de vida para ele.

O que precisamos saber é que, mesmo salvos em Cristo, há dentro de cada um de nós fontes e ribeiros, que podem fluir e dar ao inimigo condições de continuar “vivendo” em torno de nós, nos sitiando, minando-nos a fé e a esperança, bem como roubando nossos tesouros. Nesses momentos, em que somos como cidades entesouradas de bênçãos, sonhos e conquistas pessoais e familiares, precisamos atentar para tais fontes e ribeiros que estão no nosso interior e que nutrem e fortalecem o inimigo contra nós mesmos.

 

TRÊS FONTES E RIBEIROS QUE SUSTENTAM A PRESENÇA DO INIMIGO CONTRA A MINHA CASA.

Muitas são as fontes e ribeiros que fluem de nós e que viabilizam a presença do inimigo contra nós e nossas famílias, mas vamos nos ater a três deles.

 

a) ARGUMENTOS:

Parece que são a mesma coisa, mas não são: perguntar é uma coisa, argumentar é outra. A diferença está na motivação da pessoa. Em geral, quem faz perguntas tem dúvidas e quer saber e crescer, mas quem argumenta tem opinião formada, questiona pelo simples questionamento, para resistir ao outro ou para defender seus pontos de vista já formados. Uma pessoa com argumentos em sua alma está enlaçada e dando alimento para Satanás. Os argumentos são um alimento muito apreciado pelo inimigo.

Alguém com argumentos está em atitude de resistência pessoal a Deus, à Sua Palavra, a seus líderes etc, embora muitos achem que, por causa de seus argumentos estão bem próximos de Deus, quando não estão. Por isso, os argumentos induzem ao engano e denunciam algum tipo de insubmissão ou rebelião na vida da pessoa. Não é preciso esforço para verificarmos que há muitos argumentos em nossa alma para não mudarmos de vida, para não nos santificarmos, para não obedecermos à Palavra de Deus, para não sermos fiéis ao Senhor, à Igreja, ao casamento, à família e à nossa liderança.

 

b) PENSAMENTOS MALIGNOS E SENTIMENTOS INÍQUOS:

Poucas coisas trazem tanta satisfação ao inimigo como os pensamentos malignos e os sentimentos corrompidos e enfermos, cheios de traumas emocionais, crises existenciais, mágoas, orgulho, amargura, vaidade, rancor, ódio, rejeição, vingança etc. Uma pessoa com tais fontes abertas para o inimigo, mesmo sem saber, torna-se maligna e mantém o inimigo ao seu redor.

Satanás se fortalece tremendamente na vida de alguém que agasalha na mente a malignidade e no coração os sentimentos adoecidos e flechados. Geralmente uma pessoa assim torna-se um alvo fácil para o ataque do maligno, que não poupa suas flechas inflamadas para conquistar sua mente e seu coração. Além de experimentar a própria derrota, alguém assim torna-se instrumento muito útil para o inimigo afligir outras pessoas, quando faz com que ela volte a mente, sentimentos e emoções deturpados contra elas, para jorrar tudo aquilo que só o agrada e alimenta.

 

c) DISCURSOS E ATITUDES CONTRADITÓRIAS:

Uma pessoa cheia de argumentos em sua alma, com pensamentos malignos e emoções e sentimentos impuros e iníquos, geralmente libera palavras e toma atitudes totalmente erradas, que nutrem a posição do inimigo no cerco contra ela. A boca fala do que o coração está cheio. Nossas palavras e atitudes podem aproximar ou afastar tanto o inimigo como as pessoas de nós. Nossas palavras liberam nos céus sobre nossas cabeças decretos de bênçãos ou de maldições.

Quando utilizamos corretamente nossa boca e agimos corretamente, em sintonia com o Pai celestial e o Seu Reino, nós não só tapamos fontes e ribeiros que nutrem Satanás contra nós, nossa casa e território, como também avançamos em níveis de conquista e vitória. Precisamos de uma mudança radical de mentalidade em muitos aspectos de nossa vida. É hora de mudar no casamento, na família, na Igreja, liberando um discurso profético de vitória e agindo sobrenaturalmente em fé, para que o inimigo não se fortaleça naquelas áreas e para que prossigamos em caminhos de vitória, sendo sobrenaturalmente providos por Deus.

Hoje o Senhor nos deu uma estratégia tremenda de vitória contra o adversário: fechar as fontes e ribeiros que o nutrem contra nós. Nossas fraquezas e pecados são tais fontes e ribeiros, que precisam ser tapados. Só o arrependimento, confissão e quebrantamento aos pés do Senhor mantêm o inimigo afastado e sem condições de nos sitiar e vencer. Nesse ano, em que somos chamados para sermos FAMÍLIA, PLANO DIVINO PARA REFORMAR GEOGRAFIAS, decida manter o inimigo fora da sua vida e dos seus limites e caminhe vitoriosamente na vida pessoal, familiar e ministerial. De uma vez por todas, tape as fontes e ribeiros em sua vida que nutriam Satanás!

 

No amor do Senhor da família.

 

                                   Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1- Você tem consciência de que há algum tipo de fonte ou ribeiro em sua vida que alimenta o inimigo e o mantém sitiando você e sua casa?

2- Que fonte ou ribeiro é esse?

3- O que efetivamente fará, a partir de agora, para que o inimigo não mais sitie você sua família ?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES