O MEU DEUS ABRE PORTAS E CAMINHOS INIMAGINÁVEIS!

(Ex 14.15-29)

 

Nesse trecho da Escritura Sagrada entramos em contato com uma das mais significativas interferências de Deus na história do Seu povo. Foi uma espécie de selo divino quanto à libertação de Israel do jugo egípcio. Após a liberação do povo de Deus do Egito (a nação mais poderosa daquela época), o povo, sob o comando de Moisés, se dirige pelo deserto em direção ao Mar Vermelho. Faraó, então, com o coração endurecido por Deus, resolve reunir seu exército para perseguir e levar o povo de Deus de volta ao Egito, para permanecer na condição de escravo. A situação torna-se crítica, pois o povo de Deus, cansado e sem armas, está agora entre o mar e o exército egípcio nas areias escaldantes do deserto, encurralado e com medo. É justo nesse momento de crise, que Deus vai manifestar, de forma incrivel, o Seu poder e a Sua glória, abrindo onde ninguém via uma porta de escape e um caminho de vitória para o Seu povo.

 

O NOSSO DEUS ABRE PORTAS E CAMINHOS INIMAGINÁVEIS!

 

Que cena gloriosa a da abertura do Mar Vermelho diante do povo de Israel. Estavam com medo, oprimidos pela investida e proximidade dos adversários, impotentes diante de tantos obstáculos e impossibilidades. Mas o Senhor os surpreende e faz o inusitado e inesperado. Não os manda romper em fuga pelo deserto, nem se voltarem contra seus opressores e perseguidores. Deus ordena que eles prossigam em direção à promessa, em direção à Canaã, à terra que mana leite e mel.

Deus tinha um propósito para o Seu povo e não seriam as circunstâncias que O impediriam de realizá-los. Justamente diante dos obstáculos e dificuldades é que Deus tem o momento ideal para realizar os Seus milagres. O que Deus faz? Simplesmente faz o povo se voltar para o sobrenatural, eles deveriam marchar na direção do mar. O que era impossivel para o homem, tornou-se no perfeitamente possivel para Deus! Ninguém viu a porta de escape e, muito menos, um caminho de vitória naquele mar. Mas o Deus criador de todas as coisas, visíveis ou não, já havia preparado tanto a porta como o caminho para o livramento do Seu povo.

É fato que para nos libertar e fazer vencedores, o Senhor não precisa do que vemos ou podemos, mas das nossas atitudes de fé. Para entrarmos no sobrenatural de Deus, Ele só precisa nos fazer caminhar na direção da promessa, pois é nesta rota onde está a porta e o caminho de escape que só Ele conhece! Para caminharmos na direção certa, a nossa convicção da promessa e da vitória precisa ser maior do que a limitação dos obstáculos e da derrota! Muitos não têm entrado pelas portas de livramento, simplesmente porque não obedecem, caminhando na direção determinada por Deus; se esquecem que obedecer a Deus é um ato de fé, logo não depende de vermos ou compreendermos o que Deus está fazendo ou quer fazer. Na maioria das vezes, só veremos e desfrutaremos das portas de escape e dos caminhos de vitória proporcionados por Deus depois de obedecê-lO, perseverando na direção da conquista das Suas promessas, independentemente do que se levanta para nos impedir.

 

A FÉ, O BORDÃO E A PALAVRA DE ORDEM.

 

O Senhor foi muito específico e suscinto quando ordenou a Moisés o que deveria ser feito naquele momento crítico, em que só um milagre livraria o povo. Pelo texto, vemos que Moisés era um dos poucos (talvez o único) que realmente acreditava no livramento do Senhor (Ex 14.13-14) e, por isto, clamava pela intervenção divina. Mas na hora do milagre, o Senhor chama Moisés para se tornar o canal através do qual operaria as Suas maravilhas! Estava na hora do intransponivel mar das impossibilidades humanas ser transformado na mais segura rota de vitória para aquele povo. Então o Senhor dá a Moisés um comando muito claro, composto de três partes: chega de clamar, é ora de marchar, de dar passos de fé; levanta o teu bordão; divide o mar para que uma rota de escape e vitória surja para o meu povo.

 

1- CAMINHAR NA FÉ:

Devemos orar sempre, mas jamais deixar de dar os passos da fé. Fé, para produzir, necessita de atitudes de fé! As portas e caminhos sobrenaturais do milagre que buscamos só se manifestarão na nossa vida quando decidimos caminhar por fé, na direção do milagre. O que Deus estava dizendo a Moisés, e a nós também, é que enquanto não caminharmos por fé, as portas do sobrenatural não se abrirão e o milagre não chegará para nós. É como as portas pantográficas de alguns estabelecimentos, que só se abrem quando nos deslocamos na direção delas; haverá um momento na nossa caminhada em que se estabelecerá um contato específico e, então, a porta se abrirá. Precisamos entender que as portas e caminhos espirituais estão lá, mas só se abrirão diante dos que caminham por fé! Nunca desista de caminhar por fé na direção das maravilhas de Deus para sua vida, pois haverá um momento, que não sabemos exatamente onde está, que podemos chamar de o ponto de contato da fé, a partir do qual as coisas começarão a acontecer.

 

2- LEVANTAR O BORDÃO:

Bordão é uma figura de autoridade. Moisés tinha um bordão nas mãos, com o qual Deus disse que ele faria maravilhas (Êx 4.17). Levantar o bordão significa que Moisés deveria levantar-se com autoridade, uma autoridade que o Senhor lhe conferiu. Sendo do Senhor, também recebemos dEle autoridade para nos levantarmos em Seu nome e agirmos para que a Sua glória e o Seu poder se manifestem em nossas vidas e territórios.

Reconhecer nossa autoridade e exercê-la corretamente também é um exercício de fé. Muitos, por desconhecimento ou por se verem tão intimidados e oprimidos, simplesmente não usam a autoridade que efetivamente possuem e, por isto, não entram no território das maravilhas de Deus. Por causa do sangue do Cordeiro de Deus, estamos em aliança com o Pai, nos tornamos Seus filhos e filhas e recebemos autoridade em nome de Jesus. Aleluia!

 

3- A PALAVRA DE ORDEM:

“Estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco” (Ex 14.16). Moisés deveria, no exercício da sua autoridade, liberar a palavra de ordem para a manifestação do milagre, a palavra da fé carregada da substância do milagre de Deus. Não cabia mais ficar contemplando passivamente o mar, nem se deter pensando nos problemas ou desejando o escape. Agora Moisés deveria abrir a sua boca profética e liberar a palavra da fé, isto é: determinar que acontecesse o que Deus disse que iria acontecer.

Vemos que Moisés não teve apenas que liberar a palavra do milagre, mas também teve que sustentá-la firmemente, pelo menos em seu coração, porque o milagre não foi instantâneo, levou uma noite para que o mar fosse dividido (Êx 14.21). Aleluia! Muitos cristãos deixaram de experimentar as maravilhas de Deus porque não exercitaram sua fé, nem sua autoridade e, muito menos, liberaram ou sustentam as palavras de ordem que atraem o sobrenatural e surpreendente de Deus. A Bíblia nos diz que pela Sua Palavra Deus formou o Universo (Hb 11.3) e que pela Palavra do Seu poder sustenta todas as coisas (Hb 1.3). Quando movidos pela autoridade que temos, liberamos a palavra da fé, então, a palavra de ordem atrai as maravilhas de Deus para nossas vidas, famílias, células, discípulos, finanças etc. Precisamos ficar atentos porque, em muitos casos, o inimigo age com intimidações e mentiras, procurando calar a voz daqueles que Deus tem levantado para que muitos “mares” se abram e Suas maravilhas sejam experimentadas.

Exerça a sua autoridade e libere a palavra de ordem para que o mar dos aparentes impedimentos se abram diante de você, sua família, seus discípulos etc. Creia que o Senhor já desenhou, no plano espiritual, a porta de escape e a rota da sua vitória. Nunca despreze os adversários, mas não viva focado neles, mantenha-os para trás de você, confiando que o Senhor é a sua retaguarda, e fixe os seus olhos no sobrenatural de Deus.

Não fique preso ao número, à fúria e nem ao poder do adversário, porque muito maior e mais glorioso é o poder do nosso Deus, o Eterno e Todo-Poderoso Senhor. Creia que o mar se abrirá e que você, com tudo o que é seu, receberá o livramento e a vitória, em nome de Jesus. Declare que hoje mesmo se encerra um tempo de escravidão e perseguição em sua vida. Caminhe na direção das maravilhas de Deus, levante seu bordão de autoridade e profetize a sua vitória até que ela se materialize diante de você!

 

No amor do Senhor da reforma.

 

                                   Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1- Há algum tipo de “mar” que precisa se abrir para que sua vitória seja alcançada? Qual o nome desse mar?

2- Dos três comandos que Moisés recebeu, em qual deles você precisa crescer?

3- O que você efetivamente fará a partir da agora para que as maravilhas de Deus lhe alcancem?

 

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES