NO ANO DA COLHEITA AMPLIADA É PRECISO SER REVESTIDO PELA ARMADURA DE DEUS

(Efésios 6.10-18)

 

 

O versículo 10 do capítulo 6 de Efésios nos apresenta um princípio espiritual muito importante, que muitas vezes passamos despercebidos:

  • Qualquer senhor que esteja sobre a vida de alguém tem o poder para fortalecer essa pessoa. A fortaleza que esse senhor promove é conforme a força do seu poder.

 

A expressão da força do poder de um senhor sobre sua população se dá pelo poderio bélico e pelo equipo de seus soldados. O diferencial em qualquer batalha está na capacidade de luta de seus exércitos.

 

No contexto de Efésios os soldados romanos eram, sem sombra de dúvida, o poderio militar mais bem equipado tecnologicamente. Seus trajes compunham uma armadura que garantia maior permanência do soldado nos campos de batalha.

 

À luz deste contexto, o Senhor nos mostrou a realidade de que existem dois senhores disputando  pela vida do homem: o Senhor Jesus, querendo ministrar a benção, a graça e a misericórdia; e o Diabo, querendo trazer para o homem sua fortaleza de maldição, desgraça e ódio.

 

No texto de Efésios, Paulo nos exorta a nos revestirmos do Senhor e da Força de seu poder, tomando sobre nós toda a armadura de Deus. Contudo, o Senhor me confrontou com o fato de que, nem sempre temos vestido a armadura de Deus, mas temos lançado mão da armadura do Diabo. Ele me mostrou que muitas vezes temos nos vestido com o cinto da verdade, mas temos nos esquecido de colocar a couraça da justiça. Andamos com a verdade em nosso peito, protegendo o que é importante para nós, mas sobre nós não há a justiça de Deus, e o que se vê é a injustiça e a ingratidão.

 

O Senhor me disse que não podemos andar com partes desmembradas da armadura de Deus. Ou estamos 100% vestidos, ou estamos com brechas. O Senhor passou a discorrer sobre os itens componentes de Sua armadura, contrapondo-os com os equivalentes da armadura do Diabo:

 

CINTO DA VERDADE

Este cinto não é como o que se usa hoje em dia. Ele cobre todo o tronco: abdômen, peito e costas. Tem por objetivo preservar os órgãos vitais do ser humano. Todo ferimento na região do tronco humano é classificado como de alto risco de morte.

 

Sempre que tentam tocar naquilo que é importante, naquilo que é precioso ou naquilo que temos por vital em nossas vidas, lançamos mão desse cinturão. O problema é que muitas vezes não usamos o cinturão da verdade. Vestimos-nos da mentira! Qual cinturão você tem usado para proteger o que é vital em sua vida?

 

Você tem usado as verdades do Senhor, ou tem usado as mentiras que o Diabo tem colocado à sua disposição? Quando as afrontas vêm sobre você, o que seus lábios destilam? Quando vem a impossibilidade, que decretos saem de sua boca? Quando lhe é apresentado um quadro diferente do que Deus tem para você, o que você descreve com sua boca? A verdade ou a mentira?

 

Valemos-nos da mentira por temermos mais aos homens do que a Deus. Quando a mentira nos cobre, na verdade estamos descobertos, estamos com brecha. Quando a espada vier, e ela vem, vai encontrar caminhos em nós e nos ferirá.

 

COURAÇA DA JUSTIÇA

Outra peça importante da armadura romana é a couraça. Pesquisando sobre ela descobri que ela é colocada sobre os ombros do soldado. Ela se une ao cinturão e formam um conjunto, de forma que a couraça se apóia no cinturão e o cinturão se apóia na couraça. Ou seja, a justiça se apóia na verdade e a verdade sustenta a justiça.

 

Não adianta querer mostrar justiça se não houver verdade em nós. Por mais justa que seja nossa causa, se nossa base for a mentira, não haverá sustentação, haverá brecha!

 

A função da couraça é proteger os braços, ombros e pescoço. Estas partes do nosso corpo nos garantem a possibilidade de desferir golpes fortes, tanto de defesa como de ataque. A couraça da justiça nos permite desferir os golpes certos contra o inimigo correto. Se sua justiça não está firmada na verdade, os golpes que você desfere: são errados, ou não têm o alcance que deveriam ter, ou atingem o inimigo errado.

 

É importante que olhemos para nós mesmos nessa hora e sondemos nossas vidas: Onde não tem havido justiça em mim? Onde a justiça da minha vida tem se baseado em mentiras?

 

Isso é muito sério! É importante que essas perguntas incomodem nossos corações!

Não se pode exercer justiça se não for pela verdade!

 

SANDÁLIAS DA PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ

Imagine um soldado romano marchando sem as sandálias. Os terrenos eram os mais impróprios possíveis, o que comprometeria a autonomia do soldado. Sem as sandálias, a capacidade de deslocamento seria altamente comprometida. As sandálias dos soldados romanos permitiram que os continentes fossem alcançados. O império romano conquistou praticamente todo o mundo conhecido da época. Sandálias para os pés garantem maior capacidade de deslocamento, permitem caminhar por terrenos nunca antes explorados.

 

As sandálias nos preparam para guerrear. O Senhor nos diz que devemos nos calçar com a preparação do evangelho da paz, porém o Diabo possui sua armadura! Nela existem as sandálias da preparação do evangelho da destruição, da guerra!

 

Muitas vezes nos deslocamos em direção aos nossos irmãos, mas não o fazemos por caminhos de paz. Nosso deslocamento se processa pela preparação da guerra e da morte.

 

Às vezes nos dirigimos ao nosso próximo para levar palavras de Deus, mas os caminhos que escolhemos para isso não são caminhos de paz. Vamos ao irmão com acusação, pressuposições e dureza de coração. Vamos com a dureza da Lei e nos esquecemos da misericórdia e da Graça!

Nossa guerra não é contra carne ou sangue! Não devo me deslocar em guerras espirituais por caminhos carnais. As guerras do Senhor se travam nas regiões celestiais! Por isso, meu deslocamento de guerra dever ser promotor da paz entre os homens, não o contrário.

 

Tudo o que se pode conquistar de real importância em nossas vidas está nas regiões celestiais. Toda conquista que obtenho pelo meu potencial é mesquinha e pequena, é trivial, pois qualquer um pode conseguir com esforço e dedicação. Ao passo que as conquistas realmente importantes só podem ser alcançadas por aqueles que têm trânsito nas regiões celestiais. Esse caminho é preparado por jejum, oração, joelhos no chão e vida de intimidade com Deus. Essa é a preparação do evangelho da paz; esse é o caminho da conquista nas regiões celestiais.

É importante atentar para algo: sempre que não usamos a armadura de Deus, automaticamente lançamos mão da armadura do Diabo. É como se houvesse um link entre a nossa carne e a armadura de Satanás.

 

ESCUDO DA FÉ

Para que serve um escudo? Para defesa e ataque. O escudo romano era grande, cerca de 1,2 a 1.5 m. Com este escudo o soldado se protegia completamente. Quando se deslocava, a proteção estava sobre os membros superiores, mas quando estava de joelhos, todo o corpo era protegido. Quando juntavam seus escudos, podiam proteger não só a si mesmos, mas a todos os que estavam próximos. Uma das táticas de guerra era a Tartaruga, onde todos os soldados perfilavam seus escudos protegendo as laterais e o topo, abrigando a infantaria dentro dessa concha.

 

Qual seria o antagônico na armadura de Deus para o escudo da fé? A incredulidade!   

 

Como a fé pode nos proteger? Como pode alguém usar a armadura de Deus se não crer nEle? Não adianta vestir as outras peças da armadura de Deus se o que te protege é a incredulidade. Usamos o escudo da incredulidade quando nos valemos do nosso braço (Jr.17.5).

Nossa proteção (arma de defesa) é a fé nO Senhor, nAquele que nos dá a força do Seu poder para nos proteger. Se não temos a fé não conseguiremos nos locomover, pois virá um dardo e nos atingirá. A importância do escudo não é apenas nos embates corpo a corpo, mas em ataques a distância.

 

Naquela época não existia corpo de bombeiros e a armadura era de metal revestida de lã e couro, materiais altamente combustíveis. Havia uma arma chamada dardo inflamado, que era uma flecha que carregava fogo incendiário. Quando atingia a armadura, o fogo se alastrava por dentro da armadura protegido pelo metal e o soldado era queimado vivo.

 

O escudo era molhado com água para impedir que o fogo do dardo se alastrasse. Há em nós, do Senhor, uma água e essa água têm que ser o que reveste a nossa fé. É uma fonte a jorrar para a vida eterna: O Espírito Santo de Deus!

É importante ter isso no coração: não adianta ter a fé apenas, é preciso estar regada pelo Espírito Santo. A fé sem o Espírito não existe, assim como, não existe o deslocar-se no Senhor sem crer nEle.

 

CAPACETE DA SALVAÇÃO

Esse capacete serve para proteger três coisas: crânio, olhos e ouvidos. Os olhos e ouvidos são as portas mais escancaradas que existem para a nossa alma! A proteção da mente está na salvação que Deus tem para nossa vida, mas é importante vigiar as portas de entrada para a nossa mente.

 

O Diabo tem lançado nesses últimos dias ataques terríveis que entram pelas portas da nossa mente mesmo sem percebemos. Precisamos filtrar o que vemos, porque mesmo em programas educativos, no meio da história pode aparece um conceito maligno e se não estivermos atentos, nossos filhos beberão daquilo. Às vezes bebo dessas coisas, e acho que sou capaz de administrá-las. Eu não posso receber qualquer coisa em minha vida. Sendo santo não posso permitir que a falta de santidade entre em mim.

 

Precisamos saber contra quem estamos lutando: Principado, Potestades, Príncipes desse mundo e Hostes Espirituais da Iniquidade nas regiões celestes. O que te faz andar com a armadura do Diabo é andar com a iniquidade em sua vida! Estas fragilidades em você te fazem pedir ou usar a armadura do maligno ao invés da armadura de Deus. Então, a nossa grande guerra é tirar de nós a iniquidade. E esse capacete da salvação protege a mentalidade que foi restaurada em Cristo Jesus de voltar ao caminho da iniquidade.

 

O Sangue do Cordeiro nos lavou, purificou e remiu, mas muitas vezes não protegemos as portas de entrada e a iniquidade brota de novo, nos fazendo usar a armadura do Diabo.

 

A INIQUIDADE TEM SIDO EM NÓS UM GATILHO PARA QUE ANDEMOS NA MENTIRA, INCREDULIDADE, VIOLÊNCIA E AGRESSAO E NÃO EMPUNHEMOS A JUSTIÇA DE DEUS, MAS A INJUSTIÇA DO DIABO.

 

ESPADA DO ESPÍRITO

Para que serve uma espada? Para matar o inimigo! Quem tem sido o seu inimigo? Será que você tem guerreado contra o inimigo errado?

A Palavra de Deus é a Espada do Espírito, primeiro em nossa vida. Então, se a espada de Deus não for capaz de trazer primeiro a morte para a sua carne, não terá condição de gerar vida quando você aplicar no seu irmão.

 

Se você não morrer primeiro não pode gerar vida no outro.

Você não tem autoridade para guerrear contra o Diabo pela vida de alguém se não morrer primeiro, pois haverá laços de iniquidade em você e o Diabo vai lançar mão disso para trazer acusação sobre a sua vida.

 

Estamos aqui não para sermos acusados e sim transformados pelo poder da Palavra do Senhor, e onde havia morte em você, Ele trará vida

Se você permitir, onde havia a armadura do Diabo, Deus vai arrancar com mão forte e trazer a Sua armadura. Ele tem a Força do seu Poder para te proteger e ser fortaleza em sua vida.

 

Perguntas para Reflexão Celular:

  • Quem tem sido o seu inimigo? Será que você tem guerreado contra o inimigo errado?

  • Com que armadura você tem vivido?

 

No amor do Senhor

Prs Marco e Polyana

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES