DESTRAVANDO AS MÃOS PARA UMA VIDA DE ÊXITO!

(Lc 6.6-11)

 

            Estamos no ano da Unidade e da Maturidade. Nosso Senhor espera que possamos agir neste nível, em todas as áreas de nossas vidas (casamento, família, células, ministério etc). Creio que a maioria de nós também nutre tal expectativa, pois afinal queremos nos mover na Terra como pessoas libertas e crescidas espiritualmente. No entanto, é fato que em muitos casos há um tal grau de limitação, que só um milagre para se conseguir agir como convém. E milagres é a especialidade do nosso Deus.

            O texto fala de um dos milagres impressionantes de Jesus, não só no aspecto físico, numa referência à mobilidade em si, mas também pela importância espiritual e emocional para o homem que tinha a limitação da mão direita ressequida. Esta cura de Jesus, portanto, nos remete a questões espirituais e emocionais muito sérias. O cerne da questão aqui não está no plano físico, senão no plano espiritual.

            Ora, sabemos que as mãos são figuras muito importantes no plano espiritual, principalmente para o povo do Senhor. Elas servem para abençoar, libertar, curar, ungir, estabelecer ministérios, recolher as bênçãos materiais etc. A tradição judaica dizia que a mão direita era considerada pura, só deveria tocar o que era puro, era a mão da bênção do primogênito ou principal (veja o ocorrido entre Jacó e os filhos de José, Efraim e Manassés em Gn 48.11-20); por outro lado, a mão esquerda era considerada imunda, por isso ninguém comia, nem liberava a bênção principal com a mão esquerda.

            Naquela época, ter um defeito físico como a mão direita mirrada, era algo drástico para a pessoa, falava de rejeição, exclusão social e espiritual, o que deixava marcas profundas na alma (frustração, vergonha, limitação, insegurança, amargura, ressentimentos etc). Era a causa de uma execração religiosa terrível. Denotava ausência de conquistas e impedimento para abençoar, porque, de certa forma, falava de receber e liberar bênçãos deformadamente.

            Fazendo um paralelo, vemos que também hoje há muitos que não conseguem desatar na vida pessoal, conjugal, familiar, financeira, celular etc por estarem com a “mão direita” da alma mirrada! Estão limitados em seu agir e também recebem e liberam com deformidade! Mas o mesmo Senhor que operou naquele homem quer nos libertar e curar, para levar-nos a romper em bênçãos e vitórias, simplesmente porque a Sua mão não está encolhida (retraída, atrofiada) para que não possa salvar, abençoar (Is 59.1). Nesses tempos de conquistas sobrenaturais, o Senhor quer nos libertar e devolver ao chamado da vitória, restaurando a nossa vida, para rompermos os limites e conquistarmos as promessas.

 

O QUE PODE NOS INVIABILIZAR POR MIRRAR A NOSSA MÃO?

            Hoje, em Cristo, não consideramos mais as anomalias físicas como uma base para retraimento ou atrofia na vida do cristão. Muito mais importante que as anomalias físicas e materiais, o Espírito quer nos ministrar no aspecto espiritual das deformidades; mais importante que mãos físicas atrofiadas, são as “mãos da alma” deformadas. Ao perguntar aos seus ouvintes o que deveria ser feito num sábado, Jesus questionou a religiosidade vigente, que só consolida as atrofias, e mostrou que a necessidade fundamental daquele homem transcendia o plano físico, pois o que ele precisava mesmo era viver livremente!

            Aqui, a mão direita mirrada é uma figura das doenças, anomalias e traumas da alma que, no plano espiritual, levam muitos a uma vida morta, esvaziada da sua essência. Por isso, esta situação é sempre limitante, porque traz consigo vários níveis de bloqueio na vida da pessoa, o que afeta os relacionamentos dela com ela mesma, com Deus e com o próximo. Discípulo com a “mão direita” da alma mirrada sofre, porque está impedido de conquistar, vencer e abençoar. Perde a produtividade e, em conseqüência, perde também a voz profética, uma vez que está debaixo de grande peso e opressão.

            Quando alguém está com a “mão direita” da alma mirrada, está automaticamente com o braço espiritual limitado, impedido de romper os limites e ampliar suas conquistas de território. Uma alma travada, traumatizada, acaba por bloquear as ações espirituais na vida do seu possuidor, que passa a não receber nem liberar as bênçãos espirituais como deveria! Com “mão direita” da alma mirrada um cônjuge não consolida o outro, pais não consolidam seus filhos, líderes não consolidam suas células etc. Pessoas assim recebem deformadamente e liberam “bênçãos” deformadas, porque a “mão” da alma deformada deformará tudo o que recebem e liberam!

            Mas o Senhor quer nos destravar, liberar nossas “mãos direitas” da alma, para que possamos entrar em níveis de conquistas e vitórias jamais imaginados. O Senhor desatará o sobrenatural em nossas vidas, trazendo níveis de libertação, curando nossas emoções, nossa vontade e nossa mentalidade. Hoje o Senhor nos confrontará com as nossas limitações e nos libertará e liberará para grandes conquistas. Aleluia!

 

COMO RECEBER A CURA DA MÃO DIREITA MIRRADA?

            Com vistas ao texto, é preciso fazer quatro coisas muito importantes:

 

1- DECIDIR SER CURADO.

            Por incrivel que pareça, muitos se acomodam com seus traumas e anomalias. Já se acostumaram com a “mão da alma” mirrada. Dizem que está tudo bem e que é normal andarem com limitações tão grandes na caminhada espiritual. Outros acham que o trauma e a anomalia são tão grandes que não crêem que haja solução, que não vale a pena mexer, que é melhor se acostumarem ao baixo nível de conquista.

            Mas os planos de Deus são outros! O Senhor quer reverter esse discurso e ministrar libertação e cura para a mão direita mirrada. Ele quer que tudo o que nos alimenta e supre seja pego pela mão direita, sem deformidades; que tudo o que liberarmos na direção de outros seja pela mão direita curada, a mão da bênção e da vitória! Tome hoje mesmo a decisão de ser curado, destravado na sua alma e ampliado em suas ações e conquistas na vida pessoal, conjugal, familiar, celular, ministerial etc.

 

2- ASSUMIR SUA CONDIÇÃO (é o levantar-se após o confronto divino).

            É preciso entender que Jesus nunca nos confronta para nos derrubar, mas sempre para nos libertar e curar, com vistas à santificação e crescimento. Para muitos desavisados, aquela atitude de Jesus para com o necessitado foi um ato de dor e incompreensão; mas para o Mestre, o propósito era outro: naquele dia o homem receberia um grande consolo! Muitos não experimentam os milagres de Jesus, simplesmente porque não assumem sua condição de necessitado da graça de Deus.

            Jesus não fez um apelo coletivo: Ele chamou alguém especificamente – o homem da mão direita mirrada! Talvez Deus esteja querendo falar com você agora! Não resista mais. Para ser vitorioso, é preciso sair do lugar que nos deram (ou que nós mesmos arranjamos!) e levantar do assento do limitado, traumatizado e excluído.

 

3- EXPOR-SE A JESUS (é o ir para o meio).

            Um dos passos importantes para a cura da mão mirrada é não se esconder atrás das limitações e confessá-las como tal. Apesar de toda rejeição e censura, aquele homem não teve medo de mostrar-se com sua mão mirrada. Ele não olhou para os críticos, nem para os religiosos e incrédulos da sinagoga, mas fixou-se no Senhor que lhe ministrava a libertação e a cura. Esta é uma atitude corajosa, que reflete a expectativa de que o milagre acontecerá e que só a tem quem decide pela sua libertação e cura! No processo do milagre é preciso permanecer diante do Senhor, em humilhação e confessando que temos limitações, feridas e traumas que atrofiam nossa “mão direita” da alma.

 

4- OBEDECER AOS COMANDOS DE JESUS.

            Só a obediência respalda a fé. Estender a mão mirrada para Jesus foi um ato de obediência, que traduziu a fé e a esperança do enfermo no Senhor da cura. A libertação e cura vêm quando colocamos nossa fé em ação pela obediência. O enfermo, ao estender a mão para Jesus, esperava receber exatamente aquilo que o Senhor profetizou.

            Não seja vacilante, nem inconstante ou medroso – obedeça aos comandos e receba sua cura! Tome uma posição de vitória agora mesmo. Vá ao Senhor, confesse suas deformidades e receba a libertação e a cura, destravando-se de vez por todas para ser um êxito nas mãos do Senhor. Lembre-se que embora sendo muita coisa nas mãos do Eterno, você ainda não é tudo o que Ele planejou para você ser. Você pode, sim, ser mais e mais parecido com Ele.

 

            No amor do Senhor da Unidade e da Maturidade.

 

                                   Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. Barbosa Santos.

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1-Você tem algum tipo de deformidade na sua alma? Qual?

2-Em que nível elas impedem você de prosperar e conquistar na vida pessoal, conjugal, familiar, celular, financeira?

3-O que você efetivamente fará, a partir de agora, para ser liberto delas e viver a plena mobilidade espiritual e emocional?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES