12/04/2015

 

TER-SE-IA ENCURTADO A MÃO DO SENHOR NA MINHA DIREÇÃO?
(Números 11.18-23)

 

 

Moisés queixa-se diante do Senhor por ter que levar a carga de todo aquele povo e também por causa da mais recente reclamação do povo: eles estavam com saudades do Egito e queriam comer carne e não o maná. O Senhor então traz consolo para Moisés, mandando-o levantar setenta anciãos dentre o povo para que levassem a carga com ele e lhe informou que lhes daria carne a comer abundantemente, por trinta dias consecutivos. Nesse ponto inicia-se uma crise em Moisés: a dúvida. Moisés duvidou que o Senhor pudesse alimentar todo aquele povo, afinal somavam mais de dois milhões de pessoas, pois além dos setecentos mil homens de pé, é preciso contabilizar as mulheres e as crianças, que não deveriam ser poucas.

 

Como o Senhor poderia realizar tão grande proeza no meio daquele deserto inóspito? Por qual caminho o Senhor traria a provisão? Moisés analisou a questão e concluiu que não havia possibilidade alguma para a provisão chegar. E isso o fez duvidar da operação de Deus naquela crise.

 

Muitos hoje em dia também estão assim, como Moisés. Diante deles estão as crises e dificuldades e, em suas mentes, a lógica e a ciência atestando que a solução é impossível. Mas nesse ano de se buscar restaurar o altar para entrarmos numa colheita fiel, precisamos estar preparados para entrarmos no território do sobrenatural de Deus, o que será muito difícil, se a dúvida nos levar a não esperar pelos milagres de Deus.

 

A LÓGICA HUMANA

Muitas vezes, a lógica humana se opõe frontalmente à operação de Deus. Moisés foi lógico, racional; sua matemática logicamente lhe impedia de aceitar que o Senhor pudesse trazer tão grande provisão naquelas circunstâncias tão adversas. Tudo à sua volta indicava que não seria lógico, nem sensato, esperar pela operação de Deus. No seu entender, Deus não conseguiria realizar tal “proeza”.

 

Moisés duvidou porque se fixou em três realidades circunstanciais: no tamanho da necessidade do povo, no tamanho da resposta e nas limitações presentes. Ele era um líder zeloso e responsável e que já havia tido experiências tremendas com Deus, mas, naquele momento, não foi capaz de levar a sua razão e as realidades difíceis diante dele cativas ao poder de Deus.

 

TRÊS MANEIRAS DA RAZÃO PLANTAR A DÚVIDA NO CORAÇÃO:

 

a) DUVIDAR DE DEUS POR CAUSA DO TAMANHO DO PROBLEMA.

A lógica humana diz que quanto maior o problema, maior será a dificuldade para solucioná-lo. Moisés não estava tratando com a fome de meia dúzia de pessoas. A fome de mais de dois milhões de pessoas é um grande problema! Aquele problema o estava sufocando e promovendo dúvidas em relação ao Deus da provisão, levando-o a achar que o problema era maior do que o Senhor!

 

Para muitos, o tipo de enfermidade, a crise conjugal e familiar, o problema financeiro ou jurídico é grande demais e, pela lógica, praticamente intransponíveis, inclusive por Deus. Apesar de ter sido usado por Deus para tantos sinais e maravilhas no Egito, Moisés, naquele momento, foi fisgado pela dúvida, pela incredulidade. Hoje o Senhor poderá lhe batizar num nível de fé, que mudará os seus olhos e o seu entendimento quanto ao tamanho do Seu poder. Lembre-se: o tamanho do seu problema você pode medir, mas o tamanho de Deus não!

 

b) DUVIDAR DE DEUS POR CAUSA DO TAMANHO DA RESPOSTA.

Naquele momento, Moisés não via lógica alguma para deslumbrar tão grande provisão. Não dava para entender como, naquele lugar e naquelas condições, alguém, ainda que fosse o Senhor, pudesse providenciar tamanha quantidade de carne. Aos olhos de Moisés era praticamente inconcebível que se pudesse disponibilizar tanta carne. Por causa da dúvida, Moisés não creu que Deus pudesse responder em tal nível.

 

Sempre que nossos olhos se fixam no tamanho do problema, também ficamos retidos na fé quanto ao tamanho da resposta. Supervalorizar o problema pode levar a pessoa a, automaticamente, duvidar do poder de resposta de Deus. Muitos estão nesse nível: presos pela dúvida de que a resposta realmente virá. Moisés não estava entendendo que, para Deus, alimentar um ou alimentar milhões era a mesma coisa.

 

Deus não olha para o tamanho do problema, nem para o tamanho da resposta: Ele olha para a nossa fé! O Senhor é infinitamente maior do que a soma de todos os problemas da humanidade e o Seu manancial de provisão é infinitamente maior do que a soma de todas as necessidades de toda a humanidade. Aleluia! Nunca duvide de Deus por causa do tamanho da sua necessidade!

 

c) DUVIDAR POR CAUSA DAS LIMITAÇÕES PESSOAIS E NATURAIS.

Por causa do seu raciocínio lógico, Moisés se fixou no problema de suprir com carne todo aquele povo. Ele não considerou o Deus poderoso que lhe falava e prometia a provisão, mas olhou unicamente para os meios pessoais e naturais. Como não via como resolver, entendeu que Deus também não tinha como fazê-lo e passou a duvidar de que o sobrenatural pudesse acontecer. Na verdade, os olhos da razão humana sempre empurram o homem para buscar, pelos meios humanos e naturais, a resposta lógica no plano material, no plano físico. O tamanho do problema e da sua resposta o oprimiram tanto que, mesmo sendo Moisés, ele não foi capaz de crer e esperar pelo sobrenatural de Deus.

 

Há muita gente, dentro e fora da Igreja de Jesus, que está tão oprimida pelo tamanho do problema e pelo tamanho da resposta, que os olhos espirituais estão fechados, carregados de dúvida e incredulidade. Não acreditam no sobrenatural do Deus sobrenatural! Se esquecem que para Deus não há impossíveis em todas as coisas, que é justamente no tempo do é impossível para o homem que Deus manifesta os Seus milagres. Nunca olhe para o seu potencial ou a sua capacidade, quando a solução for um milagre de Deus!

 

“TER-SE-IA ENCURTADO A MÃO DO SENHOR?”

A dúvida gera insegurança, medo, desistência. Ela não transcende o plano natural, porque ela está limitada ao próprio homem. Sempre que o sobrenatural de Deus é a única possibilidade de solução, o maligno lança a seta da dúvida no coração do homem, usando a rota da lógica humana, da razão. A mão de Deus não é curta para operar, mas pode ser encurtada na vida de alguém que duvida!

 

Por meio da dúvida, apoiada na lógica humana, o diabo afasta muitas pessoas do caminho do milagre, do sobrenatural de Deus. Não é que Deus seja ilógico ou irracional, mas o fato é que Deus não precisa da nossa razão ou lógica para operar o Seu sobrenatural.

 

- A lógica de Deus está apoiada nEle mesmo, no Seu caráter, no Seu poder imensurável. Curar, libertar, ressuscitar, transformar o perdido, mudar a vida do distorcido ou prosperar o que estava falido pode parecer ilógico ou impossível, mas para Deus isso é rotina, é perfeitamente normal e lógico, porque Ele é Deus do sobrenatural. Aleluia!

 

O dia da mudança para você pode ser hoje! Tire os seus olhos das possibilidades e impossibilidades humanas e coloque-os no “é possível de Deus”. Volte-se para o Senhor e renuncie a todo bloqueio espiritual que a sua razão e lógica trouxeram até você. Renuncie a toda dúvida que entrou em seu coração e tome posse da fé que atrai a mão, o poder e os milagres do Senhor em sua vida. Creia que a Palavra de Deus se cumprirá em sua vida, porque Deus é Fiel. Receba, pela fé, a provisão sobrenatural do Senhor, em nome de Jesus Cristo de Nazaré. Aleluia!

 

No amor do Senhor do altar.

 

Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  • Você crê realmente que o Deus do sobrenatural continua realizando milagres?

  • Você está vivendo situação semelhante a de Moisés, como no texto bíblico?

  • Tire um tempo agora na célula para oração quanto a obter as respostas sobrenaturais de Deus para os desafios dos participantes da célula.

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES