LIÇÕES DO DESERTO QUE ME AMADURECEM!

(Mt 4. 1-11)

 

                Nesse ano da Unidade e da Maturidade, creio que o Senhor não dispensará as oportunidades para nos fazer crescer, nos aproximar dEle e nos introduzir e manter no Seu propósito. Observando a história do povo de Deus, podemos concluir que um dos maiores laboratórios de transformação, utilizados por Deus para moldar Seus filhos, depois dos Seus ensinos diretos, é certamente o deserto.

                Deserto é um dos mais eficientes lugares reveladores da essência humana; nele somos expostos a nós mesmos e confrontados com a nossa humanidade. Por isso, o deserto também se presta para nos levar ao crescimento espiritual.

                Podemos entrar no deserto por várias rotas. Muitas vezes entramos no deserto por nossa própria causa, como resultado de nossas ações em descompasso com os propósitos divinos; nestes casos, o deserto serve para Deus nos confrontar e ajustar em Seus caminhos, com vistas a nos restabelecer na rota da nossa vitória. Noutras vezes, o deserto faz parte do projeto de Deus para nos aperfeiçoar no carater e no chamado, e atestar nossa fidelidade a Ele e aos Seus propósitos, como fez com Jesus, que foi levado para o deserto pelo Espírito Santo, para ser tentado pelo diabo por quarenta dias e sair aprovado para um ministério singular e incomparável!

                Mas o fato é que independente do motivo pelo qual se entrou num deserto, nele, sempre, o Senhor operará a Sua graça para nos ensinar, transformar, amadurecer.

 

ALGUMAS LIÇÕES TIRADAS DO DESERTO:

                É claro que o Senhor é ilimitado no ensinar e podemos tirar inúmeras lições dEle nos tempos de deserto. Aqui, veremos apenas quatro.

 

1) DESERTO É LUGAR DE REVELAR E FORJAR A NOSSA IDENTIDADE.

                Quem não sabe quem é dificilmente vence no deserto. Deserto é lugar onde a nossa identidade é revelada e forjada. O deserto revela quem somos e forja a identidade que decidimos ter!

                Quem sabe que é filho de Deus no deserto, o será em qualquer lugar ou situação, não se confundirá, nem será confundido! Quem porém tem dúvidas a respeito de sua identidade, na hora do deserto estará em maus lençóis.

                É no deserto que você verá se é crente ou não, amado ou não, próspero ou não, vitorioso ou não, e terá a oportunidade de forjar a identidade que decidir ter. Quem decide ser do Senhor, no deserto tem a oportunidade de sê-lo, ainda que tenha entrado nele com a identidade equivocada. Por outro lado, o deserto é também excelente oportunidade para quem não quiser ser do Senhor revelar e forjar essa identidade alheia a Cristo.

 

2) DESERTO É LUGAR DE PROVAR NOSSAS INTENÇÕES, PROPÓSITOS E VALORES.

                Deserto funciona também como um fogo purificador, onde nossa essência é provada. Nele, as escórias e impurezas contidas e escondidas em nós são manifestas, denunciadas de uma forma inquestionável.

                No deserto é onde temos a oportunidade de nos revelarmos como realmente nós somos. Áreas escondidas, camufladas e, até pouco percebidas por nós mesmos, são reveladas. No deserto nosso carater e personalidade são denunciados, mostrando quem efetivamente somos.

                Outro aspecto importante é que no deserto há sempre o convite para negociarmos nossos valores mais significativos. O diabo convidou Jesus para isso, quando disse: transforme pedra em pão, jogue-Se do pináculo do templo, prostre-Se diante de mim e te darei as riquezas da Terra. Muitos cristãos estão negociando sua autoridade e seu valor, por causa das tentações que surgem no deserto!

                Aos olhos do Pai somos valorosos; não podemos negociar nossos princípios e valores valor por nada, nem no deserto, nem em lugar algum! O tempo do deserto é o ideal para provarmos que somos valorosos. Não negocie sua vida espiritual, nem seus valores, por causa da primeira oportunidade de fama, prestígio. Não deixe seu casamento, família, célula, igreja por causa de problemas ainda não resolvidos, nem por causa de prioridades erradas. Entenda que se você troca o Reino de Deus por coisas e prioridades desse mundo, então o seu próximo passo será trocar tudo o que tem valor para Deus e perecerá no deserto!

                Se ao ser provado no deserto, os seus valores não são negociados, então você sairá aprovado, amadurecido e preparado para conquistas muito maiores em sua vida. O diabo usará cada deserto para reivindicar a sua rendição total a ele. Ao negociar seus valores, propósitos e intenções, você também coloca aos seus pés tudo o que você é, tem e poderá fazer.

                Deserto (seja ele desagradável ou não!), precisa ser visto como um lugar onde nossos valores, princípios e propósitos são confrontados e precisam ser firmados e aprovados. Mantenha seu foco no Senhor e o deserto se tornará no lugar da nossa aprovação.

 

3) NENHUM DESERTO É ETERNO.

                Tudo nesta vida tem limites, exceto a eternidade, que está nas mãos perfeitas de Deus. Acredite, todo deserto tem um fim! Não há deserto infinito e o fim de todo deserto, na vida dos filhos de Deus, é Canaã, a terra que mana leite e mel, o lugar da promessa estabelecida.

                Por isso, se você entrou num deserto, não fixe os olhos nos problemas dele, mas na promessa, no lugar da sua vitória. Decida atravessar o deserto olhando e ansiando por Canaã. Determine que em sua vida, todo deserto será lugar de passagem, jamais de destino!

 

4) EU DETERMINO O MEU TEMPO DE PERMANÊNCIA NO DESERTO.

                Diante de Deus, tudo nesta vida tem um tempo determinado, tem tempo de começar e tempo de acabar. Também todo deserto na vida dos filhos de Deus é cronometrado, tem um tempo definido, uma duração estabelecida por Ele. Entretanto, a maneira como você age no deserto vai determinar o seu tempo de permanência nele. Suas atitudes e palavras poderão aumentar o seu tempo no deserto.

                Jesus ficou quarenta dias no deserto, nem mais, nem menos, porque Se portou corretamente no deserto; entretanto, o povo liberto do Egito, que levaria poucos dias para atravessar o deserto, por causa das suas atitudes erradas, prolongou para quarenta anos a sua peregrinação. Se sua vida se mantém em submissão e obediência ao Senhor, o seu tempo no deserto será exatamente o tempo que Deus determinou.

                O seu tempo no deserto também é proporcional ao tamanho da sua boca. Todo “bocudo” tem o tempo do deserto ampliado! A sua confissão (o que sai da sua boca) determinará o tamanho do seu deserto! Então, sempre confesse a Palavra de Deus e publique adoração e louvor ao Senhor. Cancele toda murmuração e maledicência em sua vida e, nos momentos críticos, aprenda a calar-se ou a só proclamar o que convém.

                Nem sempre você conseguirá diminuir o tempo no deserto, mas, dependendo do que diz e faz, certamente poderá aumentá-lo. Você entrou num deserto? Então quebrante-se diante de Deus, permaneça firme nEle e ficará somente o tempo estabelecido por Ele para seu amadurecimento e aprovação. Sua Canaã chegará!

 

                No amor do Senhor da Unidade e da Maturidade.

 

                                               Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  1. Você está ou já esteve em algum deserto? Qual foi o motivo?

  2. Das quatro lições descritas na pastoral em quais delas você cresceu no período do deserto?

  3. O que efetivamente fará, a partir de agora, quanto a amadurecer no deserto?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES