10/08/2014
 
SERÁ QUE SOU FILHO SEM GRAÇA DIANTE DA GRAÇA DO PAI?
(Lucas 15.25-32)

 

 

           

Todos nós temos ou tivemos um pai. Há pais de perto e pais de longe, pais presentes e pais ausentes, pais que influenciaram positiva e negativamente. Enfim, todos nós, de uma forma ou de outra, temos nossas histórias com nossos pais.

 

Mas hoje, nosso foco não estará na figura propriamente dita do pai, mas na relação entre o filho e o pai. Na história contada por Jesus nesse texto de Lucas, o Senhor fala da relação entre um pai e seus filhos, para mostrar o carater e o coração do nosso Pai celestial em relação a nós, seus filhos. Aqui não vamos abordar o amor, a paciência e a graça que há no nosso Pai celestial.

 

Também não vamos focar no filho pródigo, aquele que pede ao pai a sua parte dos bens da família e sai da casa paterna para, dissolutamente, desperdiçar numa terra distante tudo o que era seu. Nessa reflexão nós olharemos para o irmão do pródigo, aquele que vivia na casa do pai, mas não agia como filho herdeiro de um pai gracioso.

 

O texto nos mostra algumas características desse irmão mais velho, baseadas na sua reação ao fato do pai receber de volta, e com festa, o filho pródigo. Há pelo menos seis características dele, que decorrem da vida de alguém que não vive e nem reconhece a graça de Deus:

 

1- EM GERAL, NÃO TEM O HÁBITO DE REGOZIJAR-SE (v. 25)

Ele estranhou o clima de festa na casa do pai. Para muitos, como ele, a caminhada espiritual não deve passar de uma religião seca, árida, sem graça, sem festa, sem alegria. Quantos não se chocariam se vissem a festa que há no céu quando um pecador se arrepende?

           

Para ele, não havia sentido algum uma festa na casa do pai, principalmente para celebrar uma situação como aquela. O amor e a graça do Pai devem ser promotores de regozijo e festa em nossas vidas! É preciso celebrar mais na casa e na caminhada com o Pai!

 

2- INDIGNA-SE COM O PAI (v.28)

Indignou-se com o pai, pelo fato dele ter sido misericordioso com tão grande pecador como o seu irmão. Não compreendeu a justiça nem a misericórdia do pai. Julgou que a misericórdia do pai era injusta, uma vez que aos seus olhos não fazia nenhum sentido tratar aquele pródigo daquela maneira.

 

3- RECUSA-SE A REGOZIJAR-SE COM O PAI (v.28)

Seu senso de justiça era tão forte, que não lhe permitiu celebrar aquele momento com o pai. Quantos não têm brigado com Deus, simplesmente porque Ele tem sido misericordioso com os irmãos e pecadores? Quantas vezes nosso senso de justiça nos tem levado a julgar como erradas as ações de Deus, principalmente quando outros, que julgamos menos merecedores, recebem bênçãos "maiores" que as nossas? Aquilo que alegra o coração do Pai, deve também alegrar o nosso coração!

 

4- ACHA QUE OBEDECER E SERVIR A DEUS É UM SACRIFÍCIO QUE NÃO TRAZ RECOMPENSA (v.29)

Quantos filhos vivem murmurando contra o Pai, questionando se vale alguma coisa obedecê-lO e servi-lO? Vivem fazendo coisas para Deus, mas para receberem coisas de Deus, conforme seus próprios conceitos. Obedecem e servem ao Pai, não pelo amor a Ele, mas contemplando seus próprios desejos, obrigados pela Lei e não baseados na graça de Deus!

 

5- É DISCRIMINADOR (v.30)

Rejeita o irmão, provavelmente por não se sentir aceito pelo pai. Tem inveja do irmão, pelo fato dele ter sido contemplado com o perdão e a aceitação do pai.

 

É amargo, vingativo, condenador. Não consegue ver o pecador com a misericórdia com que o Pai vê. Seu coração está endurecido pela justiça própria e pela amargura, geradores de uma vida árida e legalista.

 

6- NÃO RECONHECE A GRAÇA, NEM A NECESSIDADE DE ALEGRAR-SE NA PRESENÇA DO PAI (vs.31-32)

Vivia o tempo todo na casa do pai e não sabia que tudo o que era do pai era dele também. Tudo o que era do pai estava disponível para ele quando quisesse. Ele não entendia que bastava estender a mão e pegar o que precisava.

 

Quem não compreende a graça e a herança, não entende o que é alegrar-se com o Pai. Quem está na casa do Pai tem acesso a tudo o que é do Pai. Isso é resultado da maravilhosa graça de Deus!

 

Tem você desfrutado da abundante graça de Deus? Tem buscado viver em sintonia com a graça ou não?

 

Firme-se no Senhor. Apoie-se na Sua santa Justiça. Regozije-se na presença do Pai e celebre na Sua presença. Abasteça-se da infindável graça do Pai. Tome posse da sua herança. Afinal, há graça na casa do Pai!

 

No amor do Senhor da Colheita Abundante.

                                  

Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  • De acordo com a pastoral você está mais para o pródigo ou para o irmão dele?

  • Como você reage ao ver a Igreja de Jesus acolhendo pessoas que dela saíram e se desviaram do caminho?

  • Você se alegra com a manifestação da graça de Deus e de seus líderes na direção dos que, aos olhos de muitos, não a merecem?

  • O que falta a você para se tornar um filho festeiro na casa de Deus por causa do amor e da graça do Pai?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES