SACERDOTES REFORMADOS FUNCIONAM E REFORMAM TERRITÓRIOS! (Parte 1)

 

(Lv 27.14 e 1 Pe 2.9)

 

Entramos no ano da Reforma, a visão de Deus para curar os territórios. Entretanto, o propósito de Deus é usar a Sua Igreja para que as reformas pertinentes sejam realizadas. Mas como reformar através da Igreja, se Ela não for reformada em muitas áreas? Seria praticamente impossível.

O fato é que se Deus vai usar a Sua Igreja para reformar as geografias, o primeiro território a ser impactado pelas reformas de Deus é a própria Igreja do Senhor. E quem é a Igreja do Senhor se não eu e você? Nós, os que cremos no Senhor, somos a Sua Igreja. Por isso, tudo o que o Senhor quiser fazer externamente através da Sua Igreja, deve, obrigatoriamente, começar por Ela, internamente. Por isso, nesse Ano da Reforma, os principais territórios a serem reformados, em muitas áreas, somos nós mesmos!

É um fato que o Senhor nos chama de sacerdócio real. E esse é o tempo de sermos estabelecidos plenamente como sacerdotes do Senhor. Esse é o ano da nossa consolidação como sacerdotes do Senhor, firmados na fé e funcionando com eficácia nos territórios onde estivermos.

Nesse ano, com certeza, seremos levados por Deus a discernir corretamente os Seus propósitos, tanto no nível pessoal, como no plano familiar, ministerial etc. Precisamos de uma reforma profunda a fim de termos a revelação correta do manto que repousa sobre nós e da nossa função sacerdotal. O Senhor diz que não somos um povo qualquer, que se move na Terra sem propósito e sem direção, que funciona de qualquer jeito, contentando-se com qualquer resultado. Não! Ele diz que somos “raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus”! Aleluia! Ele diz que existimos, como homens e mulheres de Deus, para proclamarmos as virtudes dEle. Glórias a Deus! Por isso, como sacerdotes e sacerdotisas do Senhor, precisamos nos posicionar corretamente debaixo dos céus sobre as nossas cabeças, nos deixarmos reformar, a fim de nos tornarmos a geração que faz a diferença, a geração da reforma.

 

REFORMANDO O ENTENDIMENTO DA FUNÇÃO PARA FUNCIONAR!

Como sacerdotes do Senhor, precisamos entender qual a nossa função dentro do nosso contexto. Muitos não conseguem o êxito, porque ainda não compreenderam qual o papel que devem desempenhar, como sacerdotes e sacerdotisas do Senhor em seus territórios. Desde os tempos de Arão, o sacerdócio tem pelo menos três funções básicas: santificar, interceder e avaliar, que foram plenamente desempenhadas por Cristo.

O sacerdócio real não faz referência a sacerdotes como reis, segundo muitos entendem e, por isso, se tornam “monarcas opressores”, inclusive na família, chegando ao ponto de até dispensar a dependência em Deus em suas vidas. Sacerdócio real faz referência ao sacerdócio que foi estabelecido a partir do ministério de Cristo, o Rei dos reis, cujo manto foi liberado sobre a Igreja do Senhor quando Ele subiu aos céus. Sacerdócio real é o sacerdócio inaugurado e vivido pelo Rei Jesus. Por isso, a expressão sacerdócio real aplicada à Igreja, nos remete a duas realidades inegociáveis como crentes em Cristo: a) somos sacerdotes e sacerdotisas e b) devemos funcionar como Cristo funcionou.

 

a) SACERDOTES REFORMADOS SANTIFICAM

Um dos mais importantes ofícios sacerdotais é o de santificar o povo. Cabe ao sacerdote conduzir o seu povo em santidade ao Senhor, como um povo separado exclusivamente para Deus. Ser santo é uma exigência divina para Seus filhos e filhas. Em 1 Pe 1.16 lemos: “porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.”

Sabemos que as três agências santificadoras de Deus, à disposição da Igreja, são a PALAVRA, o SANGUE DE JESUS e o ESPÍRITO SANTO. Pelo seu exemplo de vida e pelo seu ensino, com base na Palavra, na obra realizada por Cristo e pelo poder do Espírito Santo, o sacerdote exerce o seu ofício de santificar. O sacerdote de êxito precisa manejar bem, a favor do povo, estes três elementos vitais. São a perfeita provisão de Deus para os que querem andar com Ele. Sem eles ninguém é santo, não se santifica, nem santifica território algum.

Cabe ao sacerdote funcionalmente correto viver a plenitude daqueles três elementos. Porque se o sacerdote não for santo ao Senhor, jamais poderá santificar alguém. Muitos querem conduzir o povo em santidade ao Senhor mas não caminham em santidade. Essa é, provavelmente, a principal causa da perda de autoridade sacerdotal: a falta de santificação do sacerdote. Sacerdotes, quando reformados por Deus, voltam a caminhar em santidade.

Em linhas gerais, santificar alguém é separá-lo do pecado, do mundo e do inimigo para estar com Deus e ser usado por Ele. Por isso, no processo da santificação, sempre nos encontramos com a libertação e a cura da nossa alma. Sem libertação e cura não se pode viver a plenitude da santificação. A Palavra de Deus, o Sangue de Jesus e o Espírito Santo nos libertam e curam! Aleluia!

No sacerdócio real nos encontramos com a unção para libertar e curar o povo. No entanto, em tempos de reforma, o sacerdote precisa ser o primeiro a se expor à libertação e à cura divinas. Muitos sacerdotes e sacerdotisas não têm êxito porque não estão libertos nem curados. É necessário que as cadeias de maldições e as doenças e feridas da alma sejam quebrados e arrancados da vida do sacerdote, para que seu sacerdócio funcione. Muitos não conquistam nem ampliam seus territórios, por causa da inadimplência na área da libertação e cura divinas, pois não as têm, nem as ministram. Nesse tempo de reforma, o Senhor está levantando um sacerdócio liberto e curado, que Ele usará para libertar e curar muitos territórios.

Exponha-se à libertação e à cura divinas que vêm pela Palavra, pelo Sangue de Jesus e pelo poder do Espírito Santo de Deus e viva a plenitude do seu ofício sacerdotal. O Senhor quer usar você para libertar e curar uma multidão. Aleluia! eixe o Senhor reformar suas palavras, ações, atitudes e relacionamentos, para que, uma vez santificados, possam santificar outros, promovendo libertação e cura na vida de muitos.

(Continua)

 

                No amor do Senhor da Reforma.

 

                                              

                                               Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos

 

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

1- Você tem convicção de que, em Cristo, você é sacerdócio real?

2- Quanto à santificação, quais tipos de reformas você precisa experimentar para ser sacerdote(isa) santo(a) e que santifica seus territórios (casamento, família, ministério etc)?

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES