QUE BARREIRAS VENCER PARA CONQUISTAR SEM PERDER A INTEGRIDADE?

 (Gn 37.1-10)

 

A história de José é um desafio para todos nós, que temos sonhos de Deus em nossos corações. Deus levou esse homem pelos caminhos de vitória e o estabeleceu, conforme os sonhos ou visões que lhe deu. Através dessa história, Deus vai nos mostrar que por trás do mundo material e visivel, há um mundo invisível e espiritual, que tem uma tênue separação entre si. Vai nos alertar para o fato de que por ter uma visão ou sonho de Deus, não estamos imunes às ações bem articuladas de espíritos malignos e de homens, cujo propósito é obstruir os planos de Deus para seu povo, ainda que Ele nos dê a vitória.

No entanto, também nos ensina que é possivel, apesar das tentações, difamações, cadeias e outras adversidades como as que José passou, não deixar de alimentar o sonho, porque Deus tem o tempo certo para o cumprimento de todo propósito. Nós devemos ter a mesma atitude de José. Ainda que as situações pareçam adversas e intransponíveis, não se pode desfalecer na fé até se obter a vitória.

É fundamental que se aprenda que é possível perseverar e vencer sem negociar o sonho, nem perder a sua integridade.  José venceu porque se manteve íntegro. A obra de Deus nos é confiada quando somos aprovados no nosso carater (integridade). No caminho da bênção da realização dos sonhos de Deus, todos nós enfrentamos vários obstáculos, mas o importante é passar na prova com integridade, com carater intocado.

 

QUE OBSTÁCULOS PODEMOS ENCONTRAR NO CAMINHO DA CONQUISTA DE NOSSOS SONHOS?

Assim como José, que não desistiu de seus sonhos, também precisaremos superar alguns obstáculos que se levantam, tentando nos impedir de conquistarmos os sonhos de Deus para nós. Vejamos alguns, baseados na história de José:

 

1. INVEJA

Em Provérbios 27.4 nós lemos: “Cruel é o furor, e impetuosa, a ira, mas quem pode resistir à inveja? A inveja é um sentimento que levanta pessoas para matar nossos sonhos. Por causa dela os irmãos de José se levantaram contra ele e prepararam um plano para destruí-lo. Uma das armas que a inveja mais usa é a do menosprezo e a desonra. O invejoso menospreza e desonra o sonhador, com vistas a levar o sonhador a desistir dos seus sonhos.

O invejoso não consegue ver um sonhador progredindo nos sonhos de Deus, por isso age como os irmãos invejosos de José, tentando matar o sonhador, não só física (como em muitos casos), mas também espiritual e emocionalmente. O invejoso procura anular a fé e a esperança do sonhador, neutralizando-o, principalmente através do menosprezo, da desonra e da desvalorização. No fundo, o invejoso quer ser o que o outro é e quer ter o que o outro tem, o que é um sinal claro de alguém com uma identidade confusa e sem um propósito claro para viver.

 

2. REJEIÇÃO

Toda visão ou sonho dado por Deus, mais cedo ou mais tarde, acaba encontrando oposição, num grau maior ou menor. Muitos se opõem, mesmo sem perceber que se tornaram opositores a uma visão ou sonho de Deus. Isso é fácil de entender se atentarmos para o fato de que muitos têm dificuldade de aceitar o novo e, por isso, resistem às mudanças, tanto pessoais como contextuais (no casamento, na família, no ministério, na igreja, no trabalho). No caso de José, seus sonhos promoveriam mudanças no contexto familiar, e isto incomodava e trazia insegurança para seus irmãos, que já o odiavam por ser o preferido de Israel, seu pai.

A rejeição, além de ser uma forma de expressar o ódio, é também um meio de oferecer resistência a alguém ou a alguma coisa que nos traz insegurança e incômodo. Muitos estão sendo rejeitados por causa dos sonhos que têm recebido de Deus, inclusive para seus casamentos, famílias etc. Assim como José e Jesus (que foi o mais rejeitado entre os homens), precisamos vencer o obstáculo da rejeição e progredir na conquista dos sonhos de Deus para nós. Saiba que Deus pode usar a situação da rejeição para derramar grandes bênçãos sobre seus filhos: pela rejeição de José por seus irmãos, Deus proveu proteção e sustento para o povo de Israel, e pela rejeição de Jesus pelos judeus, Deus providenciou a salvação dos gentios.

 

3. INTERCORRÊNCIAS INDESEJÁVEIS E LIMITADORAS

Muitas vezes, os maiores obstáculos para a realização dos sonhos são as intercorrências indesejáveis e limitadoras que se apresentam diante de nós. Tais situações podem vir, inclusive, pelas mãos de pessoas que não querem nos fazer o bem, como os irmãos de José, e, muitas vezes, só pela graça de Deus poderemos suportá-las. José foi exposto a muitas delas: foi separado cruelmente do pai (com quem tinha forte ligação), vendido como escravo por seus irmãos, humilhado e encarcerado.

Muitas vezes, no caminho da realização dos sonhos de Deus, somos forçados a experimentar muitas mudanças indesejáveis e até paralisadoras e a única forma de suportá-las é nos mantermos confiantes nos sonhos dados por Deus. Perseverar no caminho dos sonhos de Deus é fundamental, pois apesar das situações indesejáveis os planos de Deus não serão frustrados. Outro aspecto a considerar é o fato de que, também nessas situações indesejáveis e limitadoras, Deus está nos adestrando e amadurecendo para realizarmos os Seus sonhos e administrarmos as conquistas que virão!

 

4. TENTAÇÃO

Tentação é a indução para a queda. É maligna, ainda que seja levada por uma pessoa! Quando alguém está no caminho da conquista dos sonhos de Deus, um dos obstáculos que o inimigo coloca para enfraquecê-lo e desviá-lo do caminho da bênção é a tentação. O inimigo pode tentar em muitas áreas: casamento, família, célula, finanças, sexo etc.

Uma das tentações mais utilizadas pelo inimigo (além da fama, dinheiro e poder) é a tentação sexual, que induz ao adultério, prostituição, fornicação, impureza, lascívia. Mas José, apesar de ter sido assediado por um forte espírito de sedução, permaneceu firme, não esmoreceu e conservou em seu coração a decisão de não pecar contra Deus, nem ceder às paixões carnais.

Essa decisão de José foi uma arma de vitória e o levou a optar pela cadeia física e não por cadeias emocionais. Deus o honrou, guardou e guiou vitoriosamente, levando-o a discernir o que estava em operação no campo espiritual. O fato de sair aprovado, por suportar eficientemente todas as provas, o aproximava cada vez mais de Deus, o enchia de poder do Espírito e o capacitava a interpretar os sonhos do faraó, que testificou que José tinha um espírito superior ao dos outros e o colocou como senhor de todo o Egito.

 

No amor do Senhor da reforma.

 

                                               Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos.

 

PERGUNTAS PARA A REFLEXÃO CELULAR:

  • Em quais áreas de sua vida os sonhos de Deus não estão rompendo?

  • Dos obstáculos que afligiram José, quais têm afligido e dificultado sua progressão na bênção de realizar os sonhos de Deus?

  • O que você efetivamente precisa fazer para vencer tais obstáculos?

 

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES