NO ANO DA MATURIDADE DEUS CONCLAMA O SEU POVO A RECONHECER A SUA VOZ

NO MEIO DAS CIRCUNSTÂNCIAS ADVERSAS (GÊNESIS 4:1.7)

 

Nesses dias Deus tem me incomodado com algo muito sério: As minhas Atitudes. Uma pergunta me veio ao coração: É possível que nós cristãos tenhamos atitudes endemonizadas, influenciadas pela malignidade e pela maldade? Ao passar de algum tempo, Caim levou uma oferta ao Senhor. Percebi que de tempos em tempos, também somos chamados por Deus para apresentar uma oferta a Ele. Perguntei a Deus de que forma se processa esse chamado? e Deus respondeu: “Eu conclamo o meu povo”. No dicionário, conclamar quer dizer: “convocar com muita persistência”. Percebi que Deus tem convocado persistentemente seu povo para comparecer diante dele, porque seu povo tem andado muito dissociado da Sua presença! Então perguntei: Deus, qual o clamor, o que O Senhor usa para me convocar? E Ele respondeu: “CIRCUNSTÂNCIAS! Eu compartilho com os seres humanos as circunstâncias da vida deles, uso essas circunstâncias como uma forma de conclamar o meu povo para estar comigo”.

Há pelo menos 2 tipos de circunstâncias: desejáveis e indesejáveis. Ao indagar como reconhecer o chamado de Deus em meio às circunstâncias, fui levado ao texto de Gênesis 4. Entendi que houve um chamado para Caim e para Abel. Ambos responderam ao chamado, mas um foi rejeitado e o outro aceito. Continuei ouvindo do Pai que as circunstâncias favoráveis são as que menos levam seu povo à sua presença, pois quando as coisas estão bem não buscavam tanto ao Senhor. O povo de Deus tem precisado de circunstâncias adversas para se apresentar Ele de maneira sincera.Mas a grande questão não é se o chamado foi agradável ou não, e sim como me comporto quando Deus faz esse chamado. Em toda a Bíblia vemos Deus usando situações favoráveis e desfavoráveis para chamar o seu povo. Quando havia abastança, o povo descambava para os seus maus caminhos. Quando havia confronto, o povo às vezes se convertia, mas muitas das vezes o povo se endurecia ainda mais, se rebelando contra Deus. Eu não sei qual tem sido a sua CIRCUNSTÂNCIA PERSISTENTE. Pode ser saúde, emprego, um desafio, ou mesmo um ministério. A grande pergunta é: qual é a sua postura frente a essa convocação urgente de Deus? Você sabe responder a isso? Descobri que a postura de alguém diante do chamado de Deus é determinante para sua aprovação ou rejeição.

Um pouco de história: Sobre Adão e Eva pesava o governo da humanidade. Eles decidiram ouvir a serpente, o pecado entrou e eles foram destituídos do Paraíso e da presença de Deus. Desde aquele tempo já havia um caminho indicado para redimir o homem. O pecado deveria ser coberto pelo sangue de um inocente de forma a cobrir a infâmia do homem. Era necessário um protocolo para se achegar a Deus. Ele não falava com o homem de qualquer jeito e em qualquer horário, mas de tempos em tempos Ele exigia essa conversa com o homem. Chegou o tempo de Caim e Abel se encontrarem com Deus. Abel preparou-se para o encontro, Caim não. O problema não estava no que eles ofereceram, mas na preparação. Abel ofereceu da primícia e da gordura dos seus rebanhos. Houve um sacrifício na oferta de Abel, porque só se tira a gordura do animal dessa forma. Coberto pelo sangue do sacrifício, Abel se achegou a Deus, que o viu e aceitou a sua oferta, que não era qualquer oferta, porque não se vai a Deus com qualquer coisa. Já Caim entregou o fruto do seu trabalho. A Bíblia não diz que era um fruto ruim, diz que ele era lavrador e entregou um fruto da terra. Creio que foi o melhor fruto que ele achou, que trabalhou duro para entregar aquele fruto pra Deus porque quando Deus rejeitou a oferta de Caim, ele ficou muito mal.

Por que Deus nos chama? Acaso, o Senhor nos chama para nos rejeitar? Ele disse: “a minha intenção ao te chamar é: exercer a misericórdia, graça e amor, para que você se aproxime de mim, amadureça e seja promovido!” Estamos tão estagnados naquilo que achamos confortável que precisamos de um encontro com Ele. Muitas vezes a situação adversa é o chamado a esse encontro. Como você tem se apresentado a Deus no tempo do clamor dEle por você? O problema não é que muitas vezes nos apresentamos como Caim, vamos a Deus com o trabalho de nossas mãos, cheios de justiça própria, legalidades no coração e dizemos: Deus, olha quem eu sou, como estou, sou teu servo, dou o dízimo, ganho almas e discípulo pessoas e olha em que situação estou! Podemos não ter dito exatamente assim, mas o sentido foi o mesmo! Dizemos: Senhor, somos teu povo, nos reunimos como Igreja e estamos passando por isso. Deus me mostrou duas palavras muito importantes nesses nossos questionamentos: RELIGIOSIDADE e JUSTIÇA PRÓPRIA.

Falta em nós o principal, e é por isso que não são aceitos! Falta ADORAÇÃO, o que traz a aprovação e a mudança para um novo ciclo de nossas vidas”. Então o que é adoração? Deus diz: “quando você entende que tudo o que você foi, tudo o que você é e tudo o que vier a ser, vem de mim e volta pra mim, você reconheceu e adorou. Enquanto você acha que a sua capacidade, que o seu trabalho duro e a sua inteligência podem te levar até a mim, está enganado. Caim trabalhou duro, mas deu a oferta do braço dele e não foi adoração”. Enquanto pensamos que damos nosso dízimo e oferta  porque podemos bancar, não o fazemos como adoradores. Há um final para tudo o que estamos passando e será regado pelo amor, graça e misericórdia. Muitas vezes nossa postura inviabilizou o processo, mas Deus tem para nós uma palavra de justificação. Quando você for rejeitado na sua oferta (porque Deus só aceita o que Ele quer receber), ouça o que Deus disse a Caim! Deus é Deus e só recebe o que Ele quer receber. Para Deus não se dá qualquer coisa. Para Deus se dá o melhor!

O que é o melhor na sua vida? Descobri que o meu dinheiro, o meu talento e a minha inteligência não são o melhor que eu posso dar para Deus e esse é o maior confronto, porque o melhor que posso dar para Deus é a minha adoração. Adorar é reconhecer a Deus mesmo quando não estamos confortáveis. Mas hoje há uma palavra de esperança para você e é o mesmo que Ele disse a Caim: se proceder bem, será aceito, há uma esperança pra você! O que você fez até agora não é tão importante quanto o que você fará daqui pra frente. Deus se importa é com a sua atitude em relação ao que Ele fala pra você! O que me tira do caminho de Caim e me leva para o caminho de Abel é o arrependimento. Quando nossa oferta é rejeitada por Deus, no seu coração, se levanta uma ira e uma tristeza porque você fez o que julgou melhor, mas recebeu um “NÃO”! Nenhum ser humano gosta disso, ainda mais quando a sua intenção foi boa e o seu esforço foi grande, mas Deus não está preocupado com a sua oferta, mas com quem você é ao ofertar. Ele espera que haja em você arrependimento, quebrantamento, restituição. Muitos param no quebrantamento, mas se esquecem da restituição e isso não é só em relação a Deus, mas a todos os nossos relacionamentos. Qual a conseqüência de andar no caminho de Caim? Se não houver arrependimento, quebrantamento e restituição, haverá morte, por isso Deus diz para Caim: se proceder bem, será aceito, mas se continuar com sua justiça própria, religiosidade, o pecado e seu desejo serão contra você, mas você tem a obrigação de dominar essa vontade, caso contrário você morrerá. Deus tem um chamado para você: SEJA UM ADORADOR!

 

No amor do Senhor

Pr Marco Aurelio e Pra Polyana

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES