PASSOS DE MATURIDADE PODEM ME LEVAR PARA O AVIVAMENTO QUE DEUS QUER

2 Reis 22.11-23.4

 

            É incrível como Deus pode agir de forma tão profunda na vida de uma pessoa que tinha tudo para dar errado, ajustando-a aos Seus propósitos e levando-a a viver a plenitude das Suas promessas. Porém, mais incrível ainda é saber que esta pessoa foi um jovem, que apesar da sua pouca idade, foi capaz de assumir posturas espiritualmente maduras diante de Deus e que o levaram a entrar num nível tão profundo de avivamento.

            Josias, como muitos hoje em dia, tinha tudo para não dar certo, se formos olhar para os seus antepassados e para as circunstâncias terríveis que o colocaram no olho de um furacão (o assassinato de seu pai, o rei Amon). Amon, rei de Judá, fez o que era mau perante o Senhor, tal como seu pai Manassés (2 Rs 21.19-20). Numa conspiração, seus servos o mataram em sua própria casa e seu filho Josias teve que assumir o trono em seu lugar aos oito anos de idade.

            Que tragédia! Perdeu o pai assassinado e ter que assumir um reino aos oito anos, debaixo de tutores políticos. Mas apesar de tudo, Josias foi um rei que fez o que era reto perante o Senhor, mesmo recebendo de seu pai uma nação idólatra e perversa e, certamente, um péssimo testemunho de vida. Para muitos, as circunstâncias e realidades à sua volta são tão terríveis que, aliadas à sua aparente imaturidade, sentem-se impotentes e incapazes de mudarem e de promoverem mudanças em seus contextos.

            Mas olhando para o texto bíblico, vemos que o rei Josias, mesmo sendo jovem, foi maduro o suficiente para dar os passos necessários para que um avivamento espiritual acontecesse em Judá (2 Rs 23.25).

 

PASSOS DE MATURIDADE NECESSÁRIOS PARA O AVIVAMENTO CHEGAR EM MINHA VIDA:

            Só as pessoas que buscam a maturidade são capazes de rever a história, de tirar dela o ensino necessário para mudar e de ter a coragem de decidir agir e implementar mudanças necessárias. Observando as medidas que Josias tomou, podemos observar quatro passos necessários para um avivamento hoje, com reflexos tanto no nível pessoal, como no familiar, celular etc.

 

1) QUEBRANTAMENTO (2 Rs 22.11)

            O rei rasgou suas vestes ao ouvir as palavras do Livro da Lei. Rasgar as vestes é humilhar-se, é rasgar o coração diante de Deus, é um gesto de profunda contrição.

            O primeiro passo no processo de avivamento é a humilhação, é o rasgar o coração ao saber o que Deus espera de nós. Ao ouvir a Palavra de Deus ele foi confrontado: a Verdade de Deus contra a realidade do homem.

            A base do quebrantamento é este terrível confronto. Como muitos, Josias poderia ter dado explicações a respeito das realidades em sua casa e Judá, mas ele preferiu ficar com a Verdade de Deus e se viu em falta diante do Senhor, só lhe restando assumir sua responsabilidade e quebrantar-se. Avivamento começa com a morte do eu, isto é: com quebrantamento. Sem cruz não há quebrantamento. Sem cruz não há amadurecimento. Sem cruz não há avivamento.

 

2) RETORNO À PALAVRA DE DEUS (2 Rs 22.13)

            O rei queria saber o que Deus tinha para falar a ele e ao povo, uma vez que até ali não haviam dado ouvidos às Suas Palavras. Quebrantamento genuíno leva o pecador a rejeitar a rota errada e, automaticamente, a buscar o caminho correto para andar. Sem a Palavra de Deus o pecado, a carne, o mundo e o diabo não serão confrontados, nem vencidos.

            Maturidade espiritual não é só saber o que está errado e quebrantar-se, mas buscar o que é certo e passar a viver do modo correto, com base nos princípios eternos da Palavra de Deus. Avivamento de verdade é um retorno à Palavra de Deus, aos caminhos de Deus. Sem fundamento na Palavra não há avivamento, mas uma euforia inconsequente. Avivamento é Cristo vivendo plenamente em nós. A Palavra é Cristo e Cristo é vida!

 

3) REAFIRMAÇÃO DA ALIANÇA COM DEUS ( 2 Rs 23.3)

            Até então todo o povo havia quebrado a aliança com Deus, vivendo longe dEle. Porém, depois de quebrantados, o rei e o povo reafirmam a aliança com Deus. Sem nos submetermos aos termos da aliança com Deus, não há amadurecimento nem avivamento. Vida é o que se encontra ao entrarmos em aliança com o Senhor. Cristo é vida e Ele quer viver plena e abundantemente em nós e através de nós – e isso é avivamento genuíno.

            O Senhor sempre faz a parte dEle na aliança conosco; mas nós, temos feito a nossa? Sem submissão integral a Cristo, jamais experimentaremos um avivamento espiritual, uma mudança madura de vida. Só quem é maduro tem coragem de se reavaliar, se arrepender e reafirmar sua aliança com Deus. Sem Cristo e sem aliança com Ele não há maturidade nem avivamento!

 

4) TRANSFORMAÇÃO RADICAL DE VIDA (2 Rs 23.4)

            O rei fez as reformas pessoais e no povo que eram necessárias. Sem posicionamento radical diante de Deus, de nós mesmos, do mundo e de Satanás, não haverá avivamento, nem amadurecimento. Maturidade é saber que o avivamento que queremos lá fora, começa com o avivamento que precisamos dentro de nós.

            Viver os três passos anteriores nos leva, obrigatoriamente a uma transformação radical de vida. Caso contrário, nossa experiência será como uma nuvem passageira: teremos a sensação de que algo passou por nós, mas não deixou as marcas esperadas e necessárias. Nossa maturidade é medida pelo nosso compromisso com Deus, que por sua vez poderá ser medido pelo nosso compromisso em implementar e viver as mudanças necessárias e requeridas por Ele. O avivamento é o resultado da resposta humana às ações divinas!

            Maturidade é saber que o avivamento que esperamos no casamento, família, células, cidade, estado e país começa pelo nosso avivamento. Maturidade é saber que avivamento de verdade gera compromisso com mudanças pessoais em todos os níveis da  nossa vida. Não haverá avivamento espiritual sem que nós mostremos uma vida transformada, firmada na prática do amor, perdão, confissão e renúncia.

            Transformação radical de vida é um passo maduro de quem busca avivamento espiritual de verdade. Deus não quer “teóricos”, mas homens e mulheres maduros, cheios do Seu poder, vivendo a vida de Cristo plenamente no seu contexto. Isto é maturidade! Isto é avivamento!

            O Senhor hoje nos chama para tomarmos posições radicais em relação a vivermos Sua vida plenamente. Hoje Ele nos confronta em relação à nossa forma de andar com Ele, de vivermos o Reino de Deus onde estivermos. Vamos arrancar de nossas vidas todo argumento contrário ao crescimento e ao verdadeiro avivamento.

            É tempo amadurecimento, de nos quebrantarmos, vivermos a Palavra de Deus com alegria e submissão, confessarmos o senhorio absoluto de Jesus Cristo sobre nossas vidas e, de forma radical, nos posicionarmos quanto às mudanças necessárias para que o avivamento seja expresso no nosso contexto. Afinal, somos ou não maduros para pagarmos o preço de um avivamento do jeito que Deus quer?  

 

No amor do Senhor da Unidade e da Maturidade.

 

 

 

                                                Aps Aurelio Jesus Santos e Susana M. B. Santos

 

Todos os direitos reservados a Igreja Missionária Manancial

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • MANANCIAL
  • MANANCIAL

Desenvolvido por PLENA PRODUÇÕES